Força Nacional do SUS vai reforçar atendimento em aldeias indígenas em Purus e Eurinepé

A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) vai reforçar o atendimento em aldeias indígenas na região de Santa Rosa do Purus, no Acre, e em Eurinepé, no Amazonas, onde crianças menores de dois anos de idade morreram vítimas de doença diarreica aguda. A Força Nacional do SUS é acionada em situação de emergência. Nesta missão, o grupo será formado por 23 profissionais.

De outubro do ano passado a 24 de janeiro, foram registrados 263 casos de diarreia aguda em sete aldeias na região de Purus, sendo 70 nas primeiras semanas do ano. De dezembro a janeiro, foram nove mortes, todas de crianças menores de dois anos. No momento, três crianças estão internadas em Rio Branco e uma delas em estado grave, segundo o Ministério da Saúde.

No mesmo período, cinco crianças indígenas morreram em Eurinepé. A suspeita é que as mortes foram provocadas por rotavírus, mas o governo federal não confirma a informação. Os sintomas são febre alta, vômito e diarreia.

O acesso às aldeias será por meio de avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Os médicos e enfermeiros levam na bagagem tendas com capacidade para até 20 leitos e medicamentos, como antibióticos e antiinflamatórios, suficientes para atender a 500 pessoas.

Na região de Santa Rosa do Purus, vivem cerca de 8 mil índios. Na semana passada, o ministério já havia deslocado 15 profissionais para a área.

Para o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), as mortes mostram o descaso das autoridades com os indígenas no Acre. “O grave é que ninguém faz nada e fica um jogo de empurra-empurra entre as instituições que deveriam estar cuidando da saúde dos povos indígenas”, disse a entidade.

Por: Carolina Pimentel
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Rivadavia Severo

Deixe um comentário