Energia gerada a partir de hidroeletricidade e programas sociais vão unir Brasil e Guiana

O Brasil e a Guiana querem aumentar seus projetos de parceria e as trocas comerciais, disseram ontem (7) o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e a ministra de Negócios Estrangeiros da Guiana, Carolyn Rodrigues-Birkett. Eles estiveram reunidos nesta terça-feira para tratar, entre outros assuntos, de projetos de interesse dos dois países e das relações bilaterais.

Segundo Patriota, os dois países têm interesse em cooperar na área de energia, pois a Guiana “tem um grande potencial hidrelétrico”. A ministra da Guiana chegou a fazer uma visita a Eletrobras para conversar sobre o assunto. Carolyn Rodrigues acredita que a parceria na área de produção de energia a partir da hidroeletricidade é possível e que ambos os países podem se beneficiar de um possível acordo.

Patriota disse ainda que a Guiana tem interesse em compartilhar os programas sociais brasileiros, como o Programa Brasil sem Miséria. A ministra destacou o êxito do Brasil em reduzir a pobreza. “Embora a Guiana seja um país pequeno, queremos aprender com o Brasil como reduzir a pobreza”.

Ela disse ainda que o seu país está interessado em exportar para o Brasil pescado e rum. Segundo Carolyn, a bebida produzida na Guiana é considerada a melhor do mundo.

De acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, a corrente de comércio entre os dois países passou de US$ 8,78 milhões para US$ 35,6 milhões. Entre 2010 e 2011, o intercâmbio comercial aumentou 26%.

Por: Roberta Lopes
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Lana Cristina

Deixe um comentário