Floresta nativa de Ulianópolis é a maior prejudicada pelo desmatamento

Ocupantes de uma fazenda teriam feito derrubada e transporte ilegal de madeira

O Floresta Gurupi, em Ulianópolis, no sudeste paraense, foi o assentamento mais afetado pelo desmatamento em todo o país no mês de janeiro de 2012, segundo dados do Sistema de Alerta de Desmatamento, SAD, sendo que no Brasil foram registrados, no mesmo mês, nada menos que 9 quilômetros de desmatamento nos assentamentos destinados à reforma agrária. Na lista constam ainda os assentamentos Marechal Dutra, em Alto Paraíso, no Estado de Rondônia, Rio Juma, em Apuí, no Amazonas, e Acari, em Novo Aripuanã, também no Estado do Amazonas. Por outro lado, é numa invasão denominada “Nova Vida”, na zona rural de Ulianópolis, onde ocorre atualmente a maior devastação no município. Invasores vindos de várias partes do Brasil ocuparam a fazenda de propriedade do fazendeiro Camilo Uliana e lá praticam a derrubada, transporte e comércio ilegal de madeira em plena luz do dia, sem serem incomodados pelos órgãos repressores. Segundo o Imazon, o Pará foi o estado que mais desmatou na Amazônia Legal, em janeiro de 2012.

No total, foram detectados 33 km² de desmatamento na Amazônia Legal, nesse período. O Pará registrou 45% do desmatamento detectado em janeiro de 2012, seguido de Rondônia (33%), Mato Grosso (12%), Amazonas (9%) e Acre (1%). De acordo com o Imazon, em janeiro de 2012, a grande maioria (88%) da área florestal da Amazônia Legal estava cobertas por nuvens. Isso comprometeu a detecção do desmatamento e da degradação florestal para esse mês através das imagens Modis utilizadas pelo Sistema de Alerta de Desmatamento.

ACUMULADO

O desmatamento acumulado no período de agosto de 2011 a janeiro de 2012, correspondendo aos seis primeiros meses do calendário atual de desmatamento, totalizou 600 quilômetros quadrados. Houve redução de 30% em relação ao ano anterior (agosto de 2010 a janeiro de 2011) quando o desmatamento somou 856 quilômetros quadrados. Em termos absolutos, o Pará lidera o ranking do desmatamento acumulado com 246 quilômetros quadrados, seguido por Rondônia (130 quilômetros quadrados), Mato Grosso (128 quilômetros quadrados), Amazonas (53 quilômetros quadrados), Acre (18 quilômetros quadrados), Roraima (14 quilômetros quadrados), e Tocantins (11 quilômetros quadrados). As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 54 quilômetros quadrados em janeiro de 2012.

Fonte: O Liberal

Deixe um comentário

Um comentário em “Floresta nativa de Ulianópolis é a maior prejudicada pelo desmatamento

  • 18 de março de 2012 em 18:55
    Permalink

    voces sao chatos nao me ensinaram nada

Fechado para comentários.