Testes em turbinas Santo Antônio são adiados

Os novos testes nas turbinas da usina hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira (RO), que deveriam ter início nesta semana, ficaram para o fim do mês de fevereiro, segundo fontes próximas à concessionária. Isso significa que o início da geração deve acontecer somente em março, com um atraso de quase três meses em relação ao cronograma aprovado pelo órgão regulador.

O consórcio de fornecedores liderado pela Alstom, e que é composto pela Voith e a Andritz, já identificou qual o problema das turbinas, mas somente os testes poderão confirmar o diagnóstico. A usina que está sendo construída no rio Madeira deveria ter entrado em operação em dezembro do ano passado. Mas as turbinas superaqueceram por um problema no mancal, que circunda o eixo da turbina. Os fornecedores entendem que peças de acoplagem do mancal é que estão com defeito e com isso esperam que já em março as turbinas estejam operando.

Se os novos testes saírem a contento, é esperado que um número maior de turbinas entre em operação, recuperando o atraso. Neste mês, a terceira turbina começaria a operar e com isso a usina estaria com capacidade de gerar 225 MW de energia. A capacidade total de Santo Antônio é de 3.150 MW e os contratos com o governo federal valem a partir de dezembro deste ano. A receita com antecipação da geração seria dividida entre os fornecedores, o consórcio construtor e os sócios da usina.

Os prejuízos com o atraso ainda não são sentidos porque somente a partir de março é que a empresa tem energia negociada no mercado livre. A Santo Antônio Energia não quer falar sobre o assunto e disse apenas, por meio de nota, que o problema já foi diagnosticado, que está trabalhando para minimizar os impactos no cronograma.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário