Rio Acre volta a subir e já ultrapassa cota de transbordamento

O Rio Acre volta à situação preocupante, tanto em Rio Branco como nos demais municípios que fazem parte de sua rota. Ontem, no fim da tarde, o manancial estava com 14,19 metros, 19 centímetros acima da cota de transbordamento (14 metros).

O risco de uma nova cheia continua mobilizando as equipes dos governos municipal e estadual, que concentram suas atenções no atendimento às famílias desabrigadas pela enchente.

As chuvas de março, que geralmente fecham o verão na região amazônica, apresentam um volume dentro do esperado. O previsto pela Defesa Civil é de 257 milímetros de volume pluviométrico e as chuvas (em 12 dias) atingiram o nível de 98 milímetros.

Segundo as informações fornecidas pela equipe do monitoramento da Defesa Civil Estadual, até as 11h30 de ontem os rios apresentavam as seguintes cotas (em metros):

Rio Juruá (Cruzeiro do Sul) – 12,94 – (cota de alerta: 11,80)

Rio Iaco (Sena Madureira) – 16,50 – (cota de alerta: 14,00)

Rio Tarauacá (Tarauacá) – 7,50 – (cota de alerta: 8 metros)

Rio Acre (Rio Branco) – 14,18 – (cota de alerta: 13,50)

Rio Acre (Assis Brasil) – 4,90 – (cota de alerta: 11,30)

Rio Acre (Brasiléia) – 6 – (cota de alerta: 9,80)

Rio Acre (Xapuri) – 12,50 – (cota de alerta: 12,50)

Permanecem no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, principal abrigo de Rio Branco, cerca de 570 famílias que tiveram suas casas atingidas pelas cheias. A operação Volta Para Casa foi interrompida na semana passada pela Defesa Civil.

Por: Lane Valle
Fonte: Página 20 

Deixe um comentário