Serviço Geológico do Brasil apresenta plano de gestão para Aquífero Rio Branco

Equipe representante do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana (SMDGU) promoveu uma reunião com os principais órgãos públicos e privados utilizadores do aquífero Rio Branco para apresentar os estudos realizados sobre o meio físico do Segundo Distrito.

O geólogo representante do CRPM, Homero Melo, explicou que, com a identificação total da área com água subterrânea, foi possível analisar os graus de risco de cada área, o grau de pureza da água e a importância do aquífero para a população de Rio Branco. “Agora nós podemos saber onde está o aquífero, qual região é mais frágil, onde podemos construir sem prejudicá-lo e onde não podemos”, revelou.

Durante a época de estiagem, o nível do Rio Acre atinge coeficientes baixos. A proposta apresentada mostra que nesse período o aquífero, que possui um grande potencial para abastecimento público, pode complementar, subsidiar e melhorar o sistema de abastecimento de água em Rio Branco. A equipe ainda propõe uma rede de monitoramento do aquífero Rio Branco, para que se possa ter uma rotina de avaliações sobre o nível, qualidade e condição das águas subterrâneas.

Estiveram presentes à reunião diretores e representantes do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana (SMDGU), Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Acre (Sinduscon) e Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac). Eles debateram sobre o estudo que caracteriza o aquífero e o que tem que ser viabilizado de imediato para que essa área possa ser preservada, objetivando nos próximos anos um abastecimento com água de boa qualidade e de forma integral na capital acreana.

Por: Roberta Marisa
Fonte: Agência de Notícia do Acre 

Deixe um comentário