Trabalhadores protestam no Rio de Janeiro contra empreendimentos da Vale no Brasil

Representantes de comunidades e trabalhadores de vários estados brasileiros e do Canadá, que dizem ter seus direitos humanos e trabalhistas prejudicados pela mineradora Vale, fizeram ontem (18) uma manifestação pacífica em frente à sede da companhia, no centro do Rio de Janeiro. Os manifestantes reclamam de danos ambientais causados por diversos empreendimentos da Vale no Brasil e no exterior.

De acordo com Ademir Jacinto da Silva, de 35 anos, integrante do movimento, o ato teve a finalidade de chamar a atenção dos acionistas sobre os problemas que ocorrem nas unidades da empresa. Segundo ele, a data da manifestação foi escolhida por haver uma reunião entre os sócios da empresa para apresentar o projeto para o ano de 2013. “Nós achamos fundamental fazer o protesto, porque eles [a Vale] passam aqui só o lado bom do que fazem, só os lucros. A parte onde os trabalhadores morrem, ficam doentes e a degradação do meio ambiente provocada pela empresa, isso a Vale não passa nada”.

Outro manifestante, Dário Bossi, de 40 anos, disse que a empresa continua explorando o solo brasileiro, contribuindo para o desmatamento, desde a implantação, entre os anos 1970 e 1980, do programa Grande Carajás, região rica em recursos minerais, com o intuito de desenvolver o Pará e o Maranhão. “Aquilo que hoje nós estamos reivindicando, na verdade, é a herança de 30 anos de história que nos mostraram que não é verdade que o programa Grande Carajás traz desenvolvimento para nossas regiões. Trouxe riquezas sim, mas riqueza acumulada para poucos, sendo muito mal distribuída”, completou.

Ainda como parte do protesto, as entidades que compõem a Articulação Internacional dos Atingidos pela Vale apresentam nesta tarde um relatório inédito de insustentabilidade da companhia, documento espelhado no relatório de responsabilidade da empresa.

A manifestação foi acompanhada por policiais militares e não houve problemas no trânsito. A assessoria da Vale informou, por telefone, que está apurando as denúncias.

Fonte: Agência Brasil – EBC

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.