Cheia do rio Negro perto de marca histórica

A cheia do rio Negro, em Manaus (AM), já atinge diversos bairros (Divulgação)

 sobe até 3cm por dia e se aproxima de recorde. Há 62 mil famílias afetadas e a previsão é de que a situação piore

Cerca de 62 mil famílias amazonenses estão afetadas pelas enchentes no estado, e o número deve aumentar. Segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), as águas do Rio Negro continuarão subindo pelos próximos dois meses. Ontem, o nível das águas estava em 29,30m — 47cm abaixo da marca da maior cheia, registrada em 2009. O normal para essa época do ano seria em torno de 27m.

Para o superintendente do CPRM, Marco Antônio Oliveira, a subida do rio é considerada preocupante. “A cheia de 2012 surpreende. O rio sobe entre 4cm e 6cm por dia. Mas a expectativa é que, nas próximas semanas, esse ritmo diminua, embora continue subindo entre 2cm e 3cm diariamente”, declarou. Em alerta divulgado ontem, o serviço informou que a marca máxima deste ano pode chegar a 30,13m.

Segundo a Defesa Civil do Amazonas, 38 municípios já declararam situação de emergência em razão da cheia, que também atinge o Rio Solimões. Apenas em Manaus, 16 bairros já foram atingidos — as águas do Rio Negro avançaram sobre regiões residenciais e comerciais da capital. No município de Barreirinha, onde cerca de 90% das edificações ficaram submersas, moradores protestaram para reivindicar a construção de pontes que auxiliem no fluxo para fora da cidade, que está praticamente isolada.

Auxílio

O estado do Amazonas liberou R$ 850 mil em regime emergencial para oito municípios. Os recursos serão utilizados na reconstrução de áreas afetadas. O auxílio às famílias também vem sendo prestado pela Defesa Civil do Amazonas, que trabalha na assistência às localidades atingidas pelas enchentes com a distribuição de cestas básicas, kits com medicamentos e filtros de água.

A Força Aérea Brasileira (FAB) ainda construiu um hospital itinerante sobre uma balsa para atender as comunidades ribeirinhas atingidas pelas enchentes. Com capacidade de atendimento em diversas especialidades médicas, o hospital de campanha atenderá hoje e amanhã na Comunidade de Moura, no município de Barcelos (localizado 399km a noroeste de Manaus). A ação faz parte da Operação Ágata 4, realizada em conjunto com Forças Armadas, Polícia Federal e órgãos estaduais.

  • 30,13m –  Estimativa de até quanto pode subir o nível do Rio Negro.
  • A marca histórica é de 29,77m

Estudo sobre alterações climáticas Um projeto de cooperação científica com o objetivo de compreender os processos relacionados com as alterações climáticas e geodinâmicas da Bacia Amazônica será lançado hoje na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), na Universidade de Brasília. Chamada de Clim-Amazon e financiada pela União Europeia, a iniciativa deve unir pesquisadores brasileiros e estrangeiros especializados em geociências para trocar experiências e entender melhor as mudanças históricas dos procedimentos de transporte e deposição dos sedimentos na Bacia Amazônica, além das interações com o Oceano Atlântico e o consequente impacto no clima da região.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*