Acre comemora 50 anos com aeroporto da capital fechado

O Aeroporto Plácido de Castro, de Rio Branco (AC), permanecerá fechado durante os próximos dois finais de semana para reparo na faixa central da pista e retirada de ondulações, de acordo com a Infrareo (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).

No sábado (16) e domingo (17), a partir das 6 horas da manhã, a pista será interditada paRa pousos e decolagens, mas volta a funcionar às 22 horas. O mesmo procedimento ocorrerá nos dias 23 e 24 de junho.

O fechamento do aeroporto foi anunciado há dois meses. Desde o começo de maio, as empresas aéreas deixaram de oferecer passagens para os dias de interdição da pista e remarcaram as datas dos vôos.

A Infraero promete a construção de uma segunda no aeroporto de Rio Branco até 2014 e reforma e ampliação da área de embarque e desembarque.

Nesta sexta-feira (15) faz 50 anos que o presidente João Goulart sancionou a Lei 4.070, de autoria do deputado Guiomard Santos, que elevou o Território do Acre à categoria de Estado.

A mudança possibilitou, por exemplo, eleições de governador e de deputados à Assembléia Legislativa, além de autonomia administrativa e repasses regulares das verbas da União que continuam alimentando o Estado.

Fuso horário

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (12), por unanimidade, o projeto de lei 3.078/2011, enviado pela presidente Dilma Rousseff com o objetivo de restabelecer os fusos horários do Acre e parte do Amazonas, que voltarão a ter duas horas a menos que Brasília.

O projeto do Executivo atende a referendo realizado em 2010, quando a população do Acre decidiu restabelecer a antiga diferença de duas horas.

O texto encaminhado pelo Executivo substitui outro projeto sobre o assunto (PL 1669/11), aprovado pelo Congresso no ano passado, mas que acabou vetado pela presidente Dilma.

O governo alegou que o texto aprovado por deputados e senadores estendia o fuso horário com diferença de duas horas para parte do Pará, o que provocaria inconvenientes.

O relator da matéria, Eliseu Padilha(PMDB-RS), lembrou que a mudança de horário foi alvo de um referendo, tendo a maioria da população rejeitado a alteração do fuso horário promovida pela Lei 11.662/08, de autoria do então senador Tião Viana (PT-AC).

O projeto será enviado à Mesa Diretora da Câmara e vai aguardar a realização de cinco sessões ordinárias. Encerrado o prazo, o projeto é enviado ao Senado Federal, onde deverá ser discutido e votado pelas comissões indicadas.

– O projeto obteve aprovação apesar de todas as manobras contrárias do PT. Vou acompanhar a tramitação do projeto até a sua aprovação final, para que a vontade popular do Acre seja finalmente respeitada e devidamente reconhecida – comentou o deputado Flaviano Melo (PMDB-AC).

Por: Altino Machado
Fonte: Terra Magazine/ Blog da Amazônia 

Deixe um comentário