Desmatamento na Amazônia em 2011 foi de 6.418 km2

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) concluiu o mapeamento e o cálculo da taxa de desmatamento na Amazônia Legal para o período agosto/2010 a julho/2011, atividades realizadas no âmbito do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal – PRODES. O resultado final, obtido pela análise de 213 imagens do satélite Landsat 5/TM e DMC, computou o valor de 6.418 km2.

Esse valor representa a menor taxa de desmatamento registrada na Amazônia Legal desde que o INPE começou a medi-la, em 1988. O PRODES computa como desmatamento as áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal – o corte raso.

A taxa de desmatamento consolidada pelo PRODES 2011 indica uma redução de 8% em relação à taxa do período anterior – PRODES 2010, em que foram medidos 7.000 km2 de desmatamento.

O valor da taxa consolidada é 3% acima do valor estimado em dezembro de 2011, que foi de 6.238 km2, este gerado com base em 97 imagens Landsat que cobrem área onde foram registrados mais de 90% do desmatamento no período anterior (agosto/2009 a julho/2010) e também os 43 municípios referidos no Decreto Federal 6.321 de 2007 e atualizado em 2009.

A tabela abaixo apresenta a distribuição da taxa de desmatamento nos estados que compõem a Amazônia Legal:

ESTADO

 (KM2)

ACRE

280

AMAZONAS

502

AMAPÁ

66

MARANHÃO

396

MATO GROSSO

1.120

PARÁ

3.008

RONDÔNIA

865

RORAIMA

141

TOCANTINS

40

AMZ. LEGAL

6.418

(a) Média entre 1977 e 1988 e (b) Média entre 1993 e 1994

(a) Média entre 1977 e 1988 e (b) Média entre 1993 e 1994

Fonte: INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Deixe um comentário