Traficantes são condenados às maiores penas já decretadas pela Justiça Federal no Pará

Peruano foi condenado a 50 anos e oito meses de prisão e colombiano a 41 anos e oito meses

A Justiça Federal no Pará condenou integrantes de uma quadrilha internacional de tráfico de drogas a penas que, de acordo com a instituição, são as maiores já aplicadas no Estado individualmente para esse tipo de crime. O colombiano Miguel Angel Retis Passos foi punido com 50 anos e oito meses de prisão, e a pena para o peruano Eliceo Maldonado Mendonza foi de 41 anos e oitos meses de reclusão.

Além dos dois estrangeiros, o juiz federal Rubens Rollo D’Oliveira condenou o brasileiro Valmir Soares de Souza, que também foi denunciado pelo Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA). Ele terá que cumprir 25 anos e oito meses de reclusão. A outros dois denunciados, Ednelson Araújo e Carlos dos Santos Carvalho, couberam as penas de nove e 12 anos de reclusão, respectivamente, que já haviam sido aplicadas pela Justiça Estadual, já que ambos foram denunciados pelo Ministério Público do Estado do Pará por tráfico interno.

O MPF/PA acusou o grupo trazer drogas do Peru e da Colômbia para comercializar nos Estados do Pará e do Maranhão. As investigações começaram em 2009 e desde então a quadrilha foi diversas vezes pega transportando cocaína, em Santarém, Altamira e Castanhal, no Pará. Em Castanhal e Altamira, as apreensões resultaram em prisões em flagrante.

Segundo a denúncia do MPF/PA, Miguel Angel e Eliceo Maldonado eram os líderes e responsáveis pela entrada e distribuição no Brasil da droga originária do Peru ou da Colômbia. Ainda de acordo com o MPF/PA, o transporte em território brasileiro era feito por Walmir Soares de Souza e outros três acusados.

Na ação, o MPF/PA afirma que “todos os acusados se associaram para consumar o tráfico internacional e interestadual de droga, em caráter estável, em reiteradas ocasiões”. Os réus ainda podem recorrer da sentença, mas a Justiça Federal negou a eles o direito de apelarem em liberdade. O juiz também decretou o perdimento, em favor da União, de telefones celulares, um carro e dinheiro apreendido com os criminosos.

Fonte: MPF – Ministério Público Federal

Deixe um comentário