PF entra nas investigações sobre massacre ianomami na Venezuela

A Polícia Federal brasileira passou a colaborar com as autoridades da Venezuela na investigação sobre um suposto massacre feito por garimpeiros contra 80 índios ianomami, no país vizinho. “A região dos acontecimentos, no lado brasileiro da fronteira, é alvo constante de operações da PF no combate ao garimpo ilegal e na proteção das reservas indígenas”, diz a corporação, em nota, afirmando que a Operação Xawara, realizada há dois meses, identificou cinco grupos criminosos atuantes na região do Puerto Aiachuco, formados por aviadores, empresários ligados ao ramo de joalheria e proprietários de balsas e motores utilizados na extração do ouro. Na ação foram presas 26 pessoas, 11 aeronaves e 12 veículos. Foram cumpridos 33 mandados de prisão temporária.

Dois universitários são encontrados mortos em Campo Grande Os corpos de dois universitários, de 18 e 19 anos, desaparecidos desde a última quinta-feira, em Campo Grande, foram achados na tarde de ontem, perto de um trecho da BR-262, a 5km da região central da capital. Eles foram assassinados após um sequestro relâmpago ao deixarem um bar, segundo investigações da polícia. Breno Luigi Silvestrini de Araújo e o amigo Leonardo Batista Fernandes saíram em uma caminhonete Pajero e teriam sido dominados por dois homens. A caminhonete foi encontrada em Corumbá, a 400km do local do crime. Os corpos foram encontrados a partir do depoimento da manicure Dayane Aguirre Clarindo, 24, presa em Miranda (a 200km de Campo Grande). A mulher confessou ter participado do assalto com o marido e um colega. Até o fechamento desta edição, a dupla não havia sido localizada.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário