Indígenas são abandonados após Eleições no AM

Lideranças do Vale do Javari denunciam compra de votos e abandono de indígenas, após a eleição, na sede do município

Prefeito eleito Nonato Tenazor é acusado de usar recursos da saúde indígena na campanha (Divulgação/Internet)

O movimento indígena entrará com um pedido de investigação do esquema de compra de votos e abandono de índios no Município de Atalaia do Norte (a 1.138 quilômetros de Manaus). Segundo o coordenador-geral dos indígenas do Vale do Javari, Jader Marubo, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal serão acionados até o fim desta semana.

Cerca de 400 indígenas que chegaram ao município para votar no dia 7 permanecem alojados em canoas às margens do rio Javari aguardando liberação de verba para comprar gasolina e retornar às aldeias. Entre as tribos que permanecem na cidade estão os das etnias canamari, marubo e matis.

Segundo um dos líderes dos índios Matis, Bushe Matis, os índios foram conduzidos para a cidade após conversarem com funcionários da área de saúde. “Antes da eleição, alguns técnicos de Enfermagem que trabalham na área indígena levaram gasolina pedindo que os índios descessem o rio para ajudar. O problema é que quando chegaram aqui eles não tiveram nenhuma ajuda”, explicou Bushe.

O líder matis afirmou que a maioria dos enfermeiros dizia que estava a mando do candidato e prefeito eleito, Nonato Tenazor (PDT). “Os próprios enfermeiros levaram gasolina que eles usam para o tratamento de saúde e a gasolina deles mesmo”, disse a liderança.

A versão de Bushe é confirmada por Jader Marubo, que acusa Nonato Tenazor de usar o sistema da Casa de Saúde Indígena (Casai) para captar votos dos índios. “O candidato Nonato usou a estrutura da Casai, com a ajuda de funcionários que trabalham nessas aldeias, para convencer os índios a descerem em troca de gasolina e por isso vamos acionar o Ministério Público Federal e a Polícia Federal para investigar”, disse.

Deixe um comentário