Funai confirma morte de índio munduruku

A morte de um índio da etnia Munduruku, ocorrida quarta-feira (7), durante confronto com a Polícia Federal, foi confirmada ontem (9) pela Fundação Nacional do Índio (Funai). O corpo foi localizado às margens do Rio Teles, na Terra Indígena Kayabi, na divisa dos estados de Mato Grosso e do Pará.

Em nota, a Funai informou que, “durante a operação, houve confronto, que resultou em policiais e indígenas feridos” e que um indígena morreu. De acordo com a Funai, alguns indígenas prestaram depoimento às autoridades policiais, no município de Sinop (MT), e voltaram para a aldeia.

A assessoria da Polícia Federal na região disse que tomou conhecimento da morte de Adenilson Kirixi Mundukuru, mas ressaltou que aguarda a necropsia para saber a causa do óbito. A Funai informou que está acompanhando a situação e que também aguarda a investigação sobre a causa da morte pelos órgãos competentes.

A denúncia partiu dos próprios indígenas, que acusaram a Polícia Federal de ter matado Adenilson. Ele desapareceu durante confronto entre índios Mundukuru e agentes da Polícia Federal, no início da manhã de quarta-feira. O conflito foi durante a Operação Eldorado, voltada para a repressão do garimpo ilegal na região.

De acordo com os índios, a Polícia Federal chegou ao local por volta das 8h, usando helicópteros e fortemente armada. O barulho das máquinas teria assustado a comunidade, que lançou flechas em defesa da aldeia. Os agentes, então, revidaram com tiros e armas de efeito moral.

Cinquenta e uma organizações lançaram, quinta-feira (8) nota em defesa dos índios munduruku e repudiando o ocorrido. “Exigimos que os fatos sejam apurados e os culpados pelos ataques e assassinato do índio munduruku sejam criminalmente penalizados.” A nota das organizações critica também o projeto do governo federal para a região, considerando-o um “projeto de destruição da floresta, dos rios e da vida na Amazônia”.

Fonte: Agência Brasil  – EBC
Edição: Nádia Franco

Deixe um comentário

3 comentários em “Funai confirma morte de índio munduruku

  • 24 de novembro de 2012 em 12:33
    Permalink

    como pode uma presidenta maconheira so por que e puta de um assessor do Gilberto cavalho paulo malta foi colocado na funai só pra autorizar a policia federal entra na na aldeia so pra matar índios e ataca toda a aldeia esta presidenta e uma demonia maconheiro e prostituta do paulo malta assessor do Gilberto cavalho

  • 13 de novembro de 2012 em 9:09
    Permalink

    estou muito revoltado e chatiado com esse fato ocorrido,isso doi no peito vendo nossos parente sendo tratado dessa forma,nós indígena brasileiro termos que ser respeitado.

    • 13 de novembro de 2012 em 9:34
      Permalink

      Mto triste mesmo, tem um video onde mostra a atividade policial e que na verdade eles comecaram a atirar contra os índios por motivo ignorado!!!Absurdo e triste, isso ainda acontecer depois de tanta divulgacao!!

Os comentários estão desativados.