Em Cuiabá, remoções de comunidades terão menor impacto

O deslocamento de comunidades em decorrência das obras para a Copa do Mundo 2014 terão um menor impacto em Mato Grosso. Em Cuiabá, as remoções na obra da Avenida Parque do Barbado foram reduzidas em quase 100%, de acordo com o comitê local.

“Logo no esboço do projeto baixou-se esse número de mil famílias para algo em torno de 500. E o que se fala hoje é que cerca de 100 famílias seriam removidas. Os próprios moradores que vão ser removidos perceberam que a mudança é melhor, porque eles estavam em situação de risco”, relata o sociólogo Inácio José Werner, integrante do comitê cuiabano.

Leia também: Em Manaus, obras exigirão desapropriações

Apesar de essa obra não estar na Matriz de Responsabilidade da Copa de Cuiabá, os comitês populares avaliam que obras de grande impacto social estão sendo feitas também visando a Copa do Mundo e por isso precisam ser acompanhadas pelas mesmas organizações.

A Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), do governo do estado do Mato Grosso, informou que as obras da Avenida Parque do Barbado foram divididas em dois lotes, sendo que o primeiro, a ser iniciado em fevereiro de 2013, não precisará de desapropriações. Segundo nota da assessoria de imprensa do órgão, o segundo lote de obras está sendo acompanhado pelo Ministério Público Estadual devido ao grande impacto social que provocará. O trecho só será iniciado após definição da situação das famílias.

O integrante do comitê cuiabano considera positivo o fato de que obras sejam feitas de forma fragmentada, pois há mais tranquilidade para as negociações em torno das remoções das famílias atingidas.

Por: Camila Maciel
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: José Romildo

Deixe um comentário