Organização mundial sobre biodiversidade que reúne cientistas e governos tem primeira reunião

Cientistas e negociadores de mais de 100 países estão reunidos em Bonn, na Alemanha, definindo ações para ajudar na preservação da biodiversidade do mundo e evitar a extinção de espécies da fauna e flora mundial sob ameaça de desaparecimento.

Estes são alguns dos temas prioritários da Plataforma Intergovernamental de Ciência e Política sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES, na sigla em inglês) e as discussões em Bonn marcam o primeiro encontro do órgão, criado em abril de 2011, mas que ainda não tinha dirigentes e cronograma de ações definidos.

Desde ontem, o grupo tenta chegar a acordos sobre as regras de funcionamento da plataforma. O objetivo é que a IPBES seja um órgão de consultoria, com uma base de dados, conhecimentos técnicos e informações que podem contribuir para os debates globais em torno de questões relacionadas a convenções das Nações Unidas como as que tratam de biodiversidade, de zonas úmidas, do Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (Cites) e da Conservação de Espécies Migratórias Selvagens.

Os representantes do governo brasileiro que estão na Alemanha querem que, até o próximo dia 26, último dia do encontro, os negociadores estabeleçam definições práticas, como a estrutura de funcionamento da plataforma. A expectativa do Brasil é que sejam criadas estruturas regionais. A delegação do Brasil também quer voltar com a definição da composição do grupo e sobre como deverão ser encaminhados os pedidos das nações para a avaliação da IPBES.

De acordo com a proposta assinada por representantes dos 94 países há dois anos, no Panamá, a plataforma será um espaço de troca de informações e discussões entre a comunidade científica e os tomadores de decisão em relação aos temas prioritários para o grupo. A IPBES será administrada, em conjunto, pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Além de estabelecer uma agenda de compromissos da IPBES, os negociadores e cientistas também vão eleger, até o dia 26, os integrantes da mesa diretora que vão conduzir os debates e os próximos passos do grupo.

Por: Carolina Gonçalves
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Davi Oliveira

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*