Empregos: Municípios Verdes criam 66% dos postos

O Programa Municípios Verdes, que visa combater a devastação ambiental por meio do estímulo econômico sustentável em cidades paraenses, alavancou o emprego de carteira assinada nas cidades contempladas, entre os meses de janeiro e dezembro de 2012. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que, do total de 92 municípios que participam do projeto, 66 (72%) apresentaram crescimento do emprego formal. Juntos, os municípios verdes foram, responsáveis pelo saldo positivo de 6.368 novas vagas de trabalho geradas no Estado, em 2012.

O programa está em vigor desde 23 de março de 2011, sendo realizado através da parceria entre o governo do Estado do Pará, governo federal, prefeituras, Ministério Público, empresários e entidades representativas do setor produtivo.

O balanço da geração de empregos formais, elaborado pelo Dieese/PA a partir de dados oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Demitidos (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, mostra que dentre o total de 376.641 admissões e 339.321 demissões ocorridas no Pará, no ano passado, que geraram o saldo positivo de 37.320 vagas de trabalho, os 92 municípios verdes foram responsáveis por 220.661 admissões e 195.937 desligamentos, levando ao saldo positivo de 24.724 novos postos de trabalho, ou seja, cerca de 66% do total gerado no Estado.

“Com base no estudo sobre a movimentação de postos de trabalhos por setores de atividade, em 2012, nos 92 municípios verdes, é possível afirmar que a maioria dos setores econômicos desses municípios apresentaram saldos positivos na geração de empregos formais, com destaque para os setores da construção civil, que gerou 13.017 postos de trabalho; comércio, com saldo positivo de 6.368 postos; serviços, com saldo positivo de 3.541 postos; extrativo mineral, com saldo positivo de 1.714 postos; e agropecuária, com saldo positivo de 775 postos”, destaca o supervisor técnico do Dieese/PA, economista Roberto Sena. O estudo também é parte do convênio de cooperação técnica firmado entre o Dieese/PA e o governo do Estado.

ABRANGÊNCIA

Os 92 municípios verdes representam cerca de 64% do total de municípios paraenses. Dentre esses, destaca-se Altamira, no Xingu, que atingiu o maior saldo positivo de geração de empregos formais no Pará, durante o ano que passou, com 10.544 novas vagas, o correspondente a quase um terço do total de empregos gerados no Estado. O segundo maior foi Belém, que não é município verde, com saldo de 9.846 novas vagas.

Os municípios verdes ocupam a 3ª, 4ª, 5ª, 7ª, 8ª, 9ª e 10ª posições entre os que mais geraram saldo positivo de emprego no Pará, em 2012, com os seguintes municípios: Parauapebas, no Carajás (4.068); Santarém, no Baixo Amazonas( 1.971); Ananindeua, na região Metropolitana, (1.644); Moju, na Região do Tocantins (996); Canaã dos Carajás, no Carajás (857); Tailândia, no Tocantins (766); e Xinguara, no Araguaia (726).

Porém, no mesmo período, 25 municípios verdes apresentaram redução das vagas de emprego formal, com destaque a Almeirim, no Baixo Amazonas, que teve saldo de -1.176 postos de trabalho, seguido de Ulianópolis, no Rio Capim, com -650 postos; Ourilândia do Norte, no Araguaia, com -325 postos; Dom Eliseu, no Rio Capim, com -278 postos; e Ipixuna do Pará, no Rio Capim, com -228 postos. Enquanto dois municípios verdes, não tiveram crescimento e nem retrocesso: Medicilândia, no Xingu, e Viseu, no Caeté.

Por: Wilson Soares
Fonte: O Liberal 

Deixe um comentário