Gucci lança bolsa com couro sustentável da Amazônia

Frida Giannini - a estilista da marca /Foto: Reprodução

A grife Gucci lança no próximo dia 4, na embaixada do Brasil em Paris, uma linha de bolsas sustentáveis feitas de couro da Amazônia. A coleção foi criada em parceria com a National Wildlife e a italiana Livia Firth, fundadora do Green Carpet Challenge (ou ‘Desafio do Tapete Verde’, em que famosos trocam o look inédito por vestidos e ternos sustentáveis ou reciclados em premiações da indústria do cinema) – e também produtora de cinema e casada com o ator Colin Firth. “Acredito que hoje, mais do que nunca, os consumidores preferem as marcas que são legítimas, confiáveis e responsáveis”, diz Livia.

Juntas, as três organizações têm o objetivo de criar coleções com couros de vaca legalmente provenientes da região amazônica que não causem devastação ambiental. Cada bolsa vem com um passaporte que descreve esta cadeia de produção, desde o nascimento da vaca até o produto finalizado manualmente. A matéria-prima é de ranchos de gado certificados pelo Rainforest Alliance – que assegura a prática de justiça social e ambiental assim como um tratamento ético do gado.

“É possível ser responsável e ecologicamente correto na produção de bens de consumo”, diz Rossella Ravagli, diretora do Departamento de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da Gucci. “Através da rastreabilidade, podemos produzir com couros de desmatamento zero, usados pela primeira vez numa coleção da marca”. A Gucci também anunciou uma doação de 50 mil euros para o National Wildlife Federation, fundo que promove o couro brasileiro livre de desmatamento.

Fonte: Revista Época

Deixe um comentário

2 comentários em “Gucci lança bolsa com couro sustentável da Amazônia

  • 2 de março de 2013 em 22:30
    Permalink

    Crueldade com os animais… vaca ou boi sendo mortos, com sofrimento, para extração de seu couro para servir de adorno aos humanos, à vaidade deles, em escala industrial, feito uma petroquímica. Tanto faz se é pele de lontra, raposa, urso ou vaca ou boi. É a mesma coisa. Uma matança para servir à fútil vaidade dos humanos predadores e alimentar a indústria do capitalismo selvagem e criador de miséria e opressão.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*