Presos suspeitos de ordenar ataques em Rondônia

Há indícios de que partiu de dentro do Presídio Urso Branco a ordem para a realização de ataques criminosos em Porto Velho, na madrugada da última quarta-feira. Seis veículos foram queimados em um bairro da capital rondoniense em retaliação pela transferência de três criminosos de Santa Catarina para a penitenciária federal instalada na cidade.

A Polícia Civil não confirma a informação, mas, segundo o delegado Jeremias Mendes, as ações podem, sim, ter ligação com detentos do Urso Branco. “Estamos trabalhando na busca por mais informações e pelos suspeitos, por isso ainda não podemos confirmar nada sobre os mandantes”, afirma Mendes. As autoridades locais não descartam que os incêndios tenham sido provocados a mando de detentos da penitenciária federal. “Mesmo que de forma remota e com baixa probabilidade, a Secretaria de Segurança Pública não descarta a possibilidade de haver vínculo da referida ação com detentos locais”, diz a Polícia Civil, por meio de nota.

Já em relação à onda de violência que tomou conta de Santa Catarina, o governo informou que o caso não tem relação com os fatos ocorridos no Sul. “Pela forma de atuação dos autores do incêndio, a Secretaria de Segurança, em princípio, descarta a possibilidade de qualquer envolvimento com quadrilhas ou facções atuantes em Santa Catarina.” Nos últimos dias, a Polícia Militar reforçou o policiamento em várias partes da cidade, principalmente no bairro Nova Porto Velho, local dos ataques.

Florianópolis

Na manhã de ontem, os ônibus voltaram a circular normalmente em Florianópolis.  Depois de mais de 20 dias de ataques criminosos e de suspensão parcial do transporte público, as linhas voltaram ao normal e operarão com escolta em áreas críticas.  Segundo a Polícia Militar, 43 ônibus foram atacados em meio à onda de violência.  Ontem, mais quatro carros e seis motos foram queimados no estado.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*