Canteiros da usina de Belo Monte são alvo de quebra-quebra

Dois canteiros de obras da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, foram alvos de quebra-quebra provocado por operários entre a noite de domingo (3) e madrugada desta segunda-feira (4), de acordo com a Polícia Civil.

Em um deles, Canais e Diques, dois operários tocaram fogo em quatro tendas de alojamentos.

Caminhões transitam pelas obras da hidrelétrica Belo Monte (PA) em setembro de 2011

No outro, sítio Belo Monte, três operários depredaram o interior de um alojamento.

Em ambos os casos os danos foram controlados e os envolvidos foram apreendidos pela polícia.

Os responsáveis pelo incêndio serão mantidos presos, enquanto os demais devem ser soltos.

De acordo com o delegado Cristiano Nascimento, superintendente regional do Xingu, os operários envolvidos no caso estavam alcoolizados.

Segundo o delegado, eles reclamaram das condições de trabalho na obra.

O Consórcio Construtor de Belo Monte (CCBM) informou que não está em período de negociação com trabalhadores e que desconhece os motivos do quebra-quebra.

Não houve paralisação das obras e ainda não há estimativa de prejuízos.

Belo Monte já foi alvo de quebra-quebra por parte de operários e de índios e passou por protestos trabalhistas em novembro, na época da negociação do acordo salarial.

Atualmente, a obra, em construção na região de Altamira (900 km de Belém) conta com cerca de 17 mil trabalhadores.

A previsão é que a hidrelétrica comece a gerar energia em 2015. Sua conclusão está prevista para 2019, quando deve se tornar a terceira maior do mundo.

Por: Aguirre Talento
Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário