Desmatamento e degradação na Amazônia Legal em Março de 2013

Em março de 2013, a maioria (60%) da área florestal da Amazônia Legal estava coberta por nuvens, o que . Comprometeu a detecção do desmatamento e da degradação florestal através das imagens MODIS utilizadas pelo SAD. Nessas condições foram detectados apenas 80 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Isso representou aumento de 50% em relação a março de 2012 quando o desmatamento somou 53 quilômetros quadrados e a cobertura de nuvens foi de 74%.

O desmatamento acumulado no período de agosto de 2012 a março de 2013 totalizou 1.430 quilômetros quadrados. Houve aumento de 88% em relação ao período anterior (agosto de 2011 a março de 2012) quando o desmatamento somou 760 quilômetros quadrados.

Em março de 2013, a maioria (56%) do desmatamento ocorreu no Mato Grosso, seguido por Rondônia (28%), Pará (9%), Roraima (3%), Acre (2%) e Amazonas (2%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram apenas 9 quilômetros quadrados em março de 2013. Em relação a março de 2012, quando a degradação florestal somou 40 quilômetros quadrados, houve uma diminuição de 90%.

A degradação florestal acumulada no período (agosto 2012 a março 2013) atingiu 1.100 quilômetros quadrados. Em relação ao período anterior (agosto de 2011 a março de 2012), quando a degradação somou 1.568 quilômetros quadrados, houve redução de 30%.

Em março de 2013, o desmatamento detectado pelo SAD comprometeu 1,5 milhão de toneladas de CO² equivalente. No acumulado do período (agosto 2012 a março de 2013) as emissões de CO² equivalentes comprometidas com o desmatamento totalizaram 79 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 38% em relação ao período anterior (agosto de 2011 a março de 2012).

Baixe aqui o arquivo

Fonte: Imazon

Deixe um comentário