Para ambientalistas, Dilma despreza agenda climática

“O governo Dilma não está dando a devida importância para a agenda climática e perdendo conquistas passadas”, avalia André Ferretti, coordenador geral do Observatório do Clima, rede de mais de 30 ONGs e que tem por foco impulsionar e monitorar esse tema nas políticas públicas.

Os ambientalistas, reunidos em seu encontro anual, criticaram a iniciativa do governo de colocar em revisão o Plano Nacional de Mudança do Clima sem ter divulgado quatro planos setoriais fundamentais para os esforços brasileiros de reduzir emissões de gases-estufa – da indústria, dos transportes, da mineração e da saúde. A promessa, dizem as ONGs, é que seriam divulgados em dezembro, mas isso não aconteceu. Os planos se somariam aos já divulgados (energia, agricultura e controle do desmatamento na Amazônia e no Cerrado), e incluídos no Plano Nacional. “Não tem sentido discutir o Plano Nacional sem conhecer os setoriais”, diz Ferretti.

A reportagem é de Daniela Chiaretti e publicada pelo jornal Valor, 25-04-2013.

“Houve um grande avanço no combate ao desmatamento, é inegável, mas nos outros setores pouco se fez”, diz. “Não foi feita uma análise do plano anterior, então não sabemos o que se conseguiu e o que deve melhorar”, prossegue.

Ferretti diz que os esforços de mitigação e adaptação aos impactos da mudança do clima perderam também os recursos do Fundo Clima, que seria alimentado pelos royalties do petróleo, mas isso foi esquecido na atual divisão dos recursos. “O Brasil sofre com eventos climáticos, esse recurso foi perdido e o governo não se manifesta”, continua. “Nossa implementação da política do clima é muito ruim.”

Fonte: IHU On-Line

Deixe um comentário