Astronauta brasileiro quer fazer de Roraima primeiro ecoestado do mundo

Marcos Pontes, que é embaixador da Boa Vontade, apresentou proposta à agência da ONU encarregada de desenvolvimento industrial, Unido; decisão deve sair no segundo semestre deste ano.

Roraima pode se tornar um ecoestado em breve se depender de uma proposta elaborada pelo primeiro astronauta brasileiro, o engenheiro Marcos Pontes.

Embaixador da Boa Vontade da Organização para Desenvolvimento Industrial da ONU, Unido, ele apresentou o plano a funcionários da agência, que segundo o astronauta estão trabalhando em projetos similares na África.

Amazônia

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Viena, Marcos Pontes, explicou o porquê de escolher Roraima para o programa de desenvolvimento sustentável.

“Eu propus o estado de Roraima por causa da sua localização dentro da Amazônia, que já chama a atenção, naturalmente, para a questão da sustentabilidade. Pelo estágio de desenvolvimento do estado que também é muito propício para um direcionamento sustentável. E também pelo número de cidades. Eu acho que é um estado, um bom local para desenvolver.”

A proposta está sendo analisada pela Unido e deve incluir outras cidades da África, segundo Marcos Pontes.

Segundo Semestre

O astronauta explicou como o plano deve funcionar na prática.

“É o primeiro ecoestado do planeta Terra. A ideia é trazer e integrar tecnologias e metodologias já testadas em projetos da ONU no mundo todo. E, a partir daí, integrá-las num local só. Coisa que a gente não tem ainda no planeta.”

Segundo o astronauta e embaixador da Boa Vontade, a agência deve decidir o destino da proposta ainda neste segundo semestre.

Marcos Pontes esteve na Áustria e participou do Fórum de Energia de Viena, a convite das Nações Unidas.

Fonte: Rádio ONU 

Deixe um comentário

Um comentário em “Astronauta brasileiro quer fazer de Roraima primeiro ecoestado do mundo

  • 1 de junho de 2013 em 20:28
    Permalink

    De pessoas assim que a gente precisa. Se aprovarem, vou querer morar em Roraima.

Os comentários estão desativados.