Em Belém, ativistas do Xingu Vivo saem às ruas às 16h em protesto contra ação repressiva aos indígenas que ocupam Belo Monte

Ativistas do movimento Xingu Vivo realizarão neste dia 29 de maio, às 16h, um ato público em solidariedade aos indígenas que ocupam Belo Monte e em repúdio à presença das tropas federais que se encontram no local. O ato será realizado em frente ao Consórcio Construtor de Belo Monte (Almirante Barros com Trav. Das Mercês).

Os indígenas afirmam que não sairão por ordem judicial e exigem a presença do ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República.

No canteiro ocupado, o clima é tenso entre indígenas e policiais. Segundo relato dos manifestantes, ameaças verbais e intimidação por parte da Força Nacional são constantes no canteiro. Ainda, um jornalista foi ameaçado de prisão e uma documentarista foi expulsa do canteiro por policiais enquanto entrevistava os indígenas. A energia elétrica na área em que os indígenas estão acampados continua cortada.

Fonte: Racismo Ambiental

Deixe um comentário

5 comentários em “Em Belém, ativistas do Xingu Vivo saem às ruas às 16h em protesto contra ação repressiva aos indígenas que ocupam Belo Monte

  • 29 de maio de 2013 em 20:04
    Permalink

    triste ver pessoas ditas civilizadas falar essas barbaridades ,o Brasil tem dívidas impagáveis com os índios , e se estão como estão , a culpa não e deles , que foram dizimados pelos brancos , deveríam ler mais pra poder opinar

  • 29 de maio de 2013 em 18:26
    Permalink

    Cocordo plenamente…Francamente ONG…Esse Brasil não muda mesmo!!! ainda acredita em ong, esse povo monótono veve as nossas custas,esses indios sempre trocando seu tesouro por espelhos, hoje querem respeito, atenção desculpe não são mais dignos!!! indios já roubam, matam, são usuarios de drogas, será que a culpa é do branco??? já não gostam mais de aldeia querem fica só na cidade, detalhe se acontece algo é culpa do branco!!! por essas e por outras vocês não merecem mais atenção e não tem poder o suficiente para para disbancar uma usina hidreletrica…Deveriam ser forte diante da sociedade mais se não usaram inteligência e perderam com suas próprias palavras e atitudes…

  • 29 de maio de 2013 em 17:47
    Permalink

    Concordo com os dois comentários acima. Democracia precisa valer para todos, inclusive para índigenas e esse povo esquisito que atua em ONGs como Cimi e Xingu Vivo, que vive às custas de invasões e ocupações ilegais.
    Notícias da imprensa, hoje, em diferentes sites e blogs, revelam que os índios que estão em Belo Monte furtaram 5 ônibus, bloquearam rotas de fuga e roubaram rádios de comunicação de funcionários da obra. Engraçado que não vejo ninguém dessas ONGs fajutas comentando essas ações. Ações que, vale lembrar, são CRIME. Para esse povo de ética torta, os fins justificam os meios…

  • 29 de maio de 2013 em 17:35
    Permalink

    Engraçado que esse povo de ONG, que ganha a vida sem trabalhar, não fala uma palavra sobre as violências que têm sido praticadas pelos índios contra nós trabalhadores do CCBM. Esse povo estranho das ONGs só pensam nos dólares que recebem do exterior, e usam os índios como massa de manobra. Cadeia pra essa cambada de desocupados que pensam que energia é gerada por peido de mundurucu!!!

  • 29 de maio de 2013 em 16:01
    Permalink

    Já passou dos limites esta incitação periódica de invasão de área, de desrespeito à ordem constituída, e de manipulações de diversas origens.
    AS ONG alienígenas devem voltar a seus países de origem e batalhar para por as coisas em ordem em suas terras, tais como diminuição da alta poluição industrial, reflorestamento onde quase nada sobrou. Isto, sim, é verdadeiro ambientalismo, e não ficar aí desviando a atenção destes problemas à base de provocações arrogantes especialmente em relação à Amazonia brasileira. No fundo, continua sendo uma pugna econômica.

Os comentários estão desativados.