Indígenas voltam a exigir presença de ministro após conversa com assessor

Após reunião de meia hora com um representante da Secretaria Geral da Presidência da República na tarde desta quinta, 30, indígenas que ocupam Belo Monte reafirmaram a exigência de que o ministro Gilberto Carvalho compareça ao canteiro de obras, ocupado desde segunda-feira por cerca de 170 pessoas.

Segundo relato de Valdenir Munduruku, o Coordenador de Movimentos do Campo e Território da Secretaria Geral, Nilton Tubino, que chegou ao local por volta das cinco da tarde de hoje, apresentou a proposta de que uma pequena comissão de indígenas da ocupação fosse à Brasília reunir-se com o ministro, no dia 4 de junho.

A proposta não foi aceita, e os ocupantes reforçaram o convite para que Carvalho fosse ao canteiro. “Nós dissemos ao funcionário do governo: nós vamos permanecer acampados, firmes, e pedimos que o ministro venha pessoalmente. Nossa conversa será com todos, e aqui”, afirma Valdenir.

Tubino afirmou que levaria a demanda ao ministro por telefone, e que até o final da noite daria uma resposta aos manifestantes.

Já os indígenas disseram que temem que a violência ocorrida pela manhã no Mato Grosso do Sul, onde um Terena terminou morto a tiros pela Policia Federal durante uma ação de despejo, pudesse se repetir no canteiro, mas reafirmaram que não sairão e que a responsabilidade por qualquer violência seria do governo federal. “Nós sabemos que eles mataram um parente no Mato Grosso do Sul hoje, é isso o que eles farão aqui?”, questionou Valdenir Munduruku.

Fonte: Movimento Xingu Vivo para Sempre

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*