MPF/PA: operação investiga extração ilegal de madeira da Terra Indígena Tembé

Foram cumpridos hoje mandados de busca e apreensão em 27 locais onde podem haver provas relativas ao esquema de desmatamento ilegal. Em 2012, houve conflito entre índios e madeireiros

Operação conjunta do Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), da Polícia Federal e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) cumpre nesta terça-feira, 21 de maio, 27 mandados de busca e apreensão em escritórios e casas relacionadas a empresas e pessoas suspeitas de integrar um esquema de desmatamento ilegal na Terra Indígena Tembé. A Justiça Federal de Paragominas expediu os mandados para a operação de hoje e a investigação foi iniciada pelo MPF em Paragominas.

Os mandados estão sendo cumpridos em 10 cidades paraenses, em São Domingos do Maranhão e Anápolis (Goiás). Os municípios paraenses são Paragominas, Santa Luzia do Pará, São Miguel do Guamá, Nova Esperança do Piriá, Viseu, Dom Eliseu, Capanema, Altamira, Ananindeua e Belém.

A área da Terra Indígena Tembé (que abriga as etnias Tembé e Kayapó) é uma dos últimos blocos de floresta que restam no nordeste do Estado e já foi palco de conflito entre índios, fiscais ambientais e madeireiros, que reagiram violentamente à presença da fiscalização.

Madeireiras e serrarias localizadas nos arredores da Terra Indígena são suspeitas de fraude nos sistemas públicos que emitem licenças para exploração madeireira. Os envolvidos são suspeitos de criar créditos florestais fictícios para conferir aparência lícita à madeira fria, retirada de áreas proibidas. A prática é conhecida como esquentamento de madeira.

A decisão da Justiça Federal de Paragominas também determinou a suspensão de qualquer autorização de desmatamento, de manejo, ou qualquer exploração semelhante concedida em favor das pessoas físicas e jurídicas que estão sendo investigadas.

Fonte: Ministério Público Federal (MPF/PA)

Deixe um comentário

Um comentário em “MPF/PA: operação investiga extração ilegal de madeira da Terra Indígena Tembé

  • 22 de maio de 2013 em 14:16
    Permalink

    Olá, pois é madeira retirada ilegalmente, será? Os índios bem sabem que a madeira tem valor e querem receber por ela. Os índios nao querem mais ficar morando em malocas e nao ter acesso à modernidade mas o governo quer que eles fiquem lá, porque? nao sei. Mas uma coisa é certa a madeira nao sai da reserva sem o conhecimento dos índios, alguém sabe e provavelmente denunciam quando nao lhes pagam ou o valor a ser pago nao corresponde ao valor real. A exploração da madeira é necessária sim porque? perguntam, porque a árvore nasce, cresce e também morre, se nao aproveitarmos a madeira, ela vai ficar velha,apodrecer,a árvore vai cair e ninguém mais tem proveito dela.

Os comentários estão desativados.