Cotriguaçu lança a campanha “Queimar não é legal, apague essa ideia!”

O município de Cotriguaçu, localizado na região noroeste de Mato Grosso, tornou-se o palco de uma recente campanha de conscientização contra as queimadas, realizada pela prefeitura e pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMMA), em parceira com o PrevFogo (Ibama) e apoio do Instituto Centro de Vida, através do projeto Cotriguaçu Sempre Verde.

O evento de lançamento aconteceu na última semana e contou com a participação de diversas pessoas, entre elas, o presidente do CMMA, Amilton Castanha, e Denise Freitas, secretária executiva do Conselho, além de representantes de outras secretarias e organizações da sociedade civil.

Amilton, que também é secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente admitiu que o tema abordado é delicado, já que algumas pessoas não assumem a responsabilidade com relação às queimadas, mas i nsistiu que essa tarefa precisa da participação de todos, quer seja do CMMA, do ICV, da Prefeitura, da sociedade civil, etc. “Precisamos rediscutir nossas atitudes e nossa relação com o meio ambiente, e enxergar o real perigo que representa o fogo para nossa sociedade”, concluiu.

Na sequência foram feitas várias apresentações abordando o monitoramento ambiental, o papel do PrevFogo no município, as alternativas à prática do uso do fogo e a questão de queimadas urbanas.

No decorrer das exposições, Camila Horiye Rodrigues, coordenadora da Iniciativa de Desenvolvimento Rural Comunitário do ICV, enfatizou o fato de que a série de ações elaboradas na campanha não é de ordem punitiva, pretendendo justamente acompanhar e auxiliar as pessoas no processo de transformação. Como explicado pela prefeita do município, Rose Nervis, “esse processo é complexo, pois é necessário transformar um comportamento enraizado historicamente pela colonização do estado.”

Nos dias 09 e 10, foram organizadas apresentações e debates nos Projetos de Assentamento (PA) Juruena e Nova Cotriguaçu. Os encontros foram realizados em escolas, visando o diálogo com alunos de todas as idades e com os pais e agricultores familiares da região. O objetivo foi apresentar a campanha, explicar como funciona o monitoramento ambiental e propor alternativas ao uso do fogo, como controle biológico de pragas, as boas práticas de manejo de pastagem, a compostagem, etc. O presidente do CMMA declarou que é muito importante dialogar com as crianças, já que ainda estão livres da “tradição” da queimada e que representam o futuro da comunidade. Tanto os adultos como os mais novos estiveram atentos às apresentações e expressaram suas dúvidas e reticências. Entre as principais intervenções, os alunos consideraram que o diálogo deveria ser feito mais diretamente com os pais para ajudar a entender as alternativas às queimadas, enquanto os adultos estavam preocupados c om o fato de existir grandes lacunas de conhecimento, informação e orientação no cotidiano dos assentamentos. Os organizadores da campanha explicaram que esta primeira etapa é só um começo, e que é necessária a atenção de todos os setores da sociedade e sua interação constante com a população dos assentamentos para combater o problema das queimadas e suas consequências. Sendo assim as diferentes instituições que incorporam a campanha ofereceram apoio nesta grande mudança de costumes.

Nos próximos dias, será possível visualizar faixas em diversos lugares do município, cuja mensagem, também difundida por rádio e panfletos, será: “Queimar não é legal, apague essa ideia!”. A principal meta é diminuir as queimadas, principalmente durante o período proibitivo, que vai de julho a setembro.

O Projeto

O projeto Cotriguaçu Sempre Verde visa contribuir para a construção de uma nova trajetória de desenvolvimento socioambiental e econômico pa ra esse município, pautada na conservação e no manejo sustentável dos recursos naturais. Para isso, o projeto atua em cinco frentes: Boas Práticas Agropecuárias para o gado de corte e de leite, Gestão Ambiental Municipal, Bom Manejo Florestal, Governança dos recursos naturais nos Assentamentos e Integração das Áreas Protegidas. O projeto Cotriguaçu Sempre Verde é desenvolvido pelo Instituto Centro de Vida (ICV) e parceiros com apoio do Fundo Vale.

Por: Andrés Pasquis
Fonte: ICV 

Deixe um comentário