Estudo da TNC aponta queda de 78% no desmatamento em São Félix do Xingu em cinco anos

Diagnóstico da ONG The Nature Conservancy, com base em monitoramento via satélite, mostra forte desaceleração da perda de florestas, no município que já foi campeão nacional do desmatamento

São Paulo, 05 de setembro de 2013 – São Félix do Xingu, no sudeste do Pará, já foi considerado o município com a maior taxa de desmatamento da Amazônia brasileira. Nos últimos anos, porém, a perda de florestas neste município de quase 84 mil km², muito maior que vários estados brasileiros, sofreu forte desaceleração. Desde que São Félix do Xingu estreou na lista do Ministério do Meio Ambiente de municípios prioritários para o combate ao desmatamento, a queda na taxa foi de 78% entre 2008 e 2012. O dado é parte de um estudo conduzido pela The Nature Conservancy, organização ambiental com mais de 25 anos de atuação no Brasil, com base em informações registradas pelo monitoramento via satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (INPE).

De acordo com o estudo, a maior parte do desmatamento em 2012 se deu em propriedades privadas, mas os assentamentos já respondem por mais de um terço da perda ou degradação de florestas. Já as terras indígenas e as áreas de conservação registraram apenas 0,6% do desmatamento em São Félix do Xingu, apesar de ocuparem quase a metade do território.

Entre as iniciativas que ajudaram a reduzir o desmatamento nas propriedades privadas do município, uma das mais efetivas foi a expansão do Cadastro Ambiental Rural (CAR), que em agosto de 2013 alcançou 80% da área cadastrável do município, cuja extensão equivale a duas vezes o território do estado do Rio de Janeiro. O Pacto pelo Desmatamento e Queimadas Ilegais Zero, que envolveu Prefeitura, Governo do Estado, sindicatos, produtores e ONGs, também colaborou ao estabelecer um compromisso em torno da conservação. Mais recentemente, a TNC, a empresa de alimentos Marfrig e a rede de varejo Walmart deram início a um projeto para reforçar práticas sustentáveis na pecuária, atividade econômica mais importante do município. São Félix do Xingu concentra o maior rebanho de gado bovino do Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Nessa perspectiva de cinco anos, o que o monitoramento via satélite nos mostra é que as terras indígenas e as áreas de conservação têm protegido efetivamente as florestas que estão em seus limites. Ao mesmo tempo, uma série de iniciativas contribuiu para marcar uma tendência de redução da perda e degradação florestais nas propriedades privadas, o que reduziu o índice total de desmatamento”, explica Edenise Garcia, coordenadora de Ciências do Programa Amazônia da TNC.

O diagnóstico do desmatamento é uma iniciativa da TNC em parceria com a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Saneamento de São Félix do Xingu, com objetivo de identificar, avaliar e qualificar os focos de desmatamento gerados pelo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (DETER) e pelo Programa de Monitoramento da Amazônia (PRODES), monitoramentos via satélite desenvolvidos pelo INPE. O estudo também avalia dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), desenvolvido pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

Fonte: TNC

Deixe um comentário