Polícia Federal deflagra ‘Operação Berrante’ nos estados do PA, MG e SP

PF, Receita Federal e MPF do PA desarticularam esquema de fraudes.  A estimativa é que 150 milhões de dólares tenham sido enviados ao exterior

A Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal do Pará deflagraram nesta sexta-feira (25) a ‘Operação Berrante’, que visa desarticular um esquema de fraude em operações de comércio exterior nos estados do Pará, Minas Gerais e São Paulo.

De acordo com o delegado da PF Ualame Fialho Machado, a operação é resultado de uma investigação conjunta dos órgãos federais, iniciada há aproximadamente dois anos após receber denúncia de autoridades americanas, policiais e do fisco, para apurar crimes contra a ordem tributária nacional, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, fraudes cambiais, entre outros crimes.

A estimativa é que mais de 150 milhões de dólares tenham sido remetidos ao exterior, através de um esquema fraudulento que envolveria exportadoras brasileiras de boi vivo em pé, importadores venezuelanos e empresas sediadas nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Ainda sendo o delegado do setor de combate ao crime organizado, foram expedidos 30 mandados de busca e apreensão de documentos que devem ser cumpridos nos municípios de Belém , Ananindeua e Redenção , no sul do Pará. Além disso, há outros dois mandados de condução coercitiva, quando o suspeito é conduzido até a delegacia para prestar depoimento e liberado logo em seguida.

Participam da operação cerca de 40 servidores da Receita Federal do Brasil e 120 policiais federais. Além dos municípios paraenses, a polícia também atuará nas cidades mineiras de Uberaba e Uberlândia , assim como na capital paulista e no município paulistano de Itapeva .

O nome da operação Berrante faz referência a uma corneta feita de chifres de boi utilizada por vaqueiros para chamar o gado no campo e no transporte por intermédio de comitivas.

Fraudes

Segundo a Polícia Federal, há indícios de que exportadoras brasileiras, em parceria com importadores venezuelanos e empresas sediadas nos Estados Unidos e Reino Unido, teriam superfaturado valores de frete nas exportações de boi vivo como forma de reduzir a receita líquida, além de viabilizar a remessa de recursos ao exterior, sob a falsa premissa de pagamento de despesas de frete, objetivando a promover a saída de dinheiro do território nacional.

As exportações de boi vivo para a Venezuela, realizadas pelas empresas investigadas, totalizam cerca de 2,6 bilhões de dólares no período de 2007 a 2013, representando aproximadamente 60% das exportações brasileiras desse produto.

Fotne: G1

Deixe um comentário