Queimadas aumentam na Zona Norte de Manaus

Dados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade apontam que número registrado em 2013 é quase 70% do que foi constatado em 2012 na cidade

Manaus registrou em 2013 mais de 400 ocorrências de queimadas, segundo dados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e sustentabilidade (Semmas). Durante todo o ano de 2012 foram 585 ocorrências de queimadas. O crime é passível de multa, que pode variar de 10 a 100 mil Unidades Fiscais do Município (UFM’s), equivalente a aproximadamente R$ 740 a R$ 3,7 mil. A queima de resíduos é crime previsto no artigo 136, inciso 5 do Código Ambiental do Município de Manaus (Lei 605/2001).

Visando a conscientização sobre queimadas junto à população, a Prefeitura de Manaus realizou, no sábado(28), o 2º encontro de educação Ambiental em Campanha de Combate às Queimadas Urbanas. O evento foi realizado na sede da Associação Comunitária do núcleo 7, na Cidade Nova 1, Zona Norte, e contou com a presença de lideranças comunitárias de diversas áreas da região, com o apoio da Federação das Associações Comunitárias do Amazonas (FAC).

O encontro teve como finalidade a construção de um Plano Integrado em Educação Ambiental que permita à comunidade compartilhar experiências e saberes relativos à problemática das queimadas na sua área de convívio e propor soluções para resolver o problema de forma coletiva. A campanha deste ano adotou uma metodologia participativa de atuação, discutindo sobre alternativas de solução junto com os moradores e representantes de entidades comunitárias.

De acordo com a gerente de Educação Ambiental da Semmas, Denize Caranhas, foram mencionados problemas relacionados à queima de lixo doméstico resultante da varrição dos quintais, fumaça proveniente das churrasqueiras e as ocupações irregulares. Os comunitários sugeriram como alternativa, a realização de ações educativas nas áreas dos conjuntos Mundo Novo, Cidade Nova 2, 3 e 7, Riacho Doce 1, 2 e 3 e Terra Nova 3, segundo eles, as áreas mais problemáticas.

Fonte: A Crítica

 

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*