Mato Grosso será sede de encontro entre indígenas de todo o Brasil

Quinze etnias, de onze estados e três regiões brasileiras estão confirmadas na 1ª Feira Nacional da Agricultura Tradicional Indígena e no 1º Encontro Nacional dos Agentes de Leitura Indígena, que serão realizados entre 8 e 16 de novembro, em Cuiabá (MT). Os eventos ocorrerão durante a 12ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas, que vai reunir 1,6 mil atletas de 48 etnias brasileiras e mais 16 etnias internacionais.

Será montada, no Jardim Botânico do estado, uma estrutura de 400 m2. Para a 1ª Feira, serão disponibilizados dez estandes para quase 40 participantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que vão comercializar, entre outros produtos, mel, farinha, milho, guaraná, feijão, banana e castanha.

Para o coordenador-geral de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Edmilton Cerqueira, essa é uma oportunidade de apresentar para as pessoas a cultura indígena. “O MDA já vem intensificando as ações voltadas para os povos e comunidades tradicionais e a primeira feira e o primeiro encontro é um momento onde poderemos demonstrar a ampliação dessas políticas do MDA para os indígenas”, comenta.

Os indígenas terão à disposição, no próprio local do evento, diversas malocas (ocas), que abrigarão cerca de 40 pessoas, cada uma. “A sensação que as pessoas vão ter ao chegar ao local é que estão entrando em uma aldeia, essa é a intenção”, afirma Edmilton.

Sementes tradicionais

Um dos destaques da Feira é a troca de sementes tradicionais, que ocorrerá entre as etnias presentes, com o objetivo de criar e fortalecer a consciência pública sobre a cultura desse povo e da diversidade cultivada por eles. “Aconteceu que, com o tempo, sementes de uma etnia foram parar em outras etnias. E esse é o momento deles resgatarem as sementes próprias de sua aldeia”, resume Luiz Fernando Machado de Souza, coordenador de ações indígenas do MDA. “A demanda, tanto da Feira como da troca das sementes, partiu dos próprios indígenas. A ação vai dar uma visibilidade grande para eles”, completa.

Leitura indígena

Mais de 30 índios participarão do 1º Encontro Nacional dos Agentes de Leitura, no âmbito do Programa Arca das Letras, do MDA. A intenção é incluir as aldeias de todo o Brasil no mundo dos livros por meio de bibliotecas móveis, chamadas de arcas, e capacitar e formar agentes de leitura.

Estarão presentes agentes que já realizam o trabalho em comunidades indígenas, para capacitar os novos voluntários. “Com isso, queremos resgatar, também, a língua indígena e transformá-la em escrita, para que não se perca”, destaca Luiz Fernando.

“Esse tipo de evento interfere de forma positiva na cultura indígena. Isso valoriza a tradição deles e faz com que conheçam, ao mesmo tempo, coisas que eles não têm, de outras etnias e de povos não indígenas”, enaltece o antropólogo da Associação Floresta Protegida, da aldeia Kayapó, Fernando Niemeyer. “Os índios Kayapó, por exemplo, gostam muito desse tipo de evento. E é positivo que eles conheçam outras culturas”, finaliza.

Esportes e manifestações

Durante os dias de jogos, os guerreiros-atletas estarão focados nas competições esportivas. São dez modalidades: canoagem, arco e flecha, cabo de força, arremesso de lança, corrida de 100 metros, corrida de fundo, corrida de tora, natação/travessia e futebol (masculino e feminino). Exceto a travessia de rio e natação, realizadas no período da manhã, as demais provas são disputadas sempre a partir de 19h, na arena dos jogos. Clique aqui para conferir a programação.

Serviço

12ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas
1ª Feira Nacional da Agricultura Tradicional Indígena
1º Encontro Nacional dos Agentes de Leitura Indígena

Data: 8 a 16 de novembro
Local: Jardim Botânico de Cuiabá (MT)
Entrada: Gratuita

Fonte: MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário

Deixe um comentário