Benefício para empresas que investem no Norte e no Nordeste é prorrogado por quatro anos

As empresas que pagam tributos com base no lucro real, grupo que engloba grandes companhias, ganharam mais quatro anos para investir em projetos de desenvolvimento no Norte e no Nordeste com dedução no Imposto de Renda.

A Medida Provisória (MP) 634, publicada hoje (21) no Diário Oficial da União, prorroga até 31 de dezembro de 2017 os benefícios fiscais para as empresas que destinam recursos aos fundos fiscais de investimentos da Amazônia (Finam) e do Nordeste (Finor).

O incentivo fiscal acabaria na próxima terça-feira (31). De acordo com a Receita Federal, a prorrogação evita que o fluxo de recursos para os dois fundos seja interrompido.

Criados em 1974, o Finam e o Finor financiam empreendimentos considerados prioritários para o desenvolvimento socioeconômico do Norte e do Nordeste. Segundo a Receita, as grandes empresas podem destinar parte do Imposto de Renda devido anualmente para investir em projetos aprovados e em andamento até 2 de maio de 2001.

Por: Wellton Máximo
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: José Romildo

Deixe um comentário