Após mortes e interdição, Arena da Amazônia termina dezembro com avanço de 3% na obra

A Arena da Amazônia, que vai sediar quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, terminou dezembro com avanço de 3,09% na execução das obras, que chegou a 94,1% de conclusão. Em novembro, o indíce era de 91,01%.

As obras no estádio ficaram paralisadas para intervenção na cobertura durante quatro dias no mês de dezembro, após o operário Marcleudo de Melo Ferreira, 22 anos, cair de uma altura de 35 metros enquanto trabalhava na instalação da cobertura do estádio, no último dia 14, e morrer. Algumas horas após o acidente, que aconteceu de madrugada, José Antônio da Silva Nascimento, de 49 anos, sofreu um infarto enquanto trabalhava no Centro de Convenções do Amazonas, obra vizinha do estádio, e também falecer.

A Justiça interditou no dia 15 qualquer obra na cobertura e revogou a decisão no dia 18, mas manteve a proibição para o turno da noite. A obra, que já não seria entregue no dia 31 de dezembro antes mesmo do acidente e interdição, ainda não tem data definida para ser concluída.

– Ainda não temos uma data exata para a inauguração. Ainda estamos analisando o cronograma previsto e o impacto da paralisação na construção da cobertura e fachada, isto é preponderante para que saibamos o dia que podemos inaugurar a Arena – disse Miguel Capobiango Neto, coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP) do governo do Amazonas.

Além da instalação da cobertura, a obra no estádio passa pela fase de acabamento de pisos, paredes e parte externa, além da instalação dos sistemas hidráulicos e elétricos. Além da Arena da Amazônia, todos os demais cinco estádios que ainda restam ficar prontos para a Copa do Mundo de 2014 – Arena Corinthians, Arena das Dunas, Arena Pantanal, Arena da Baixada e Beira Rio – estão com o prazo de conclusão atrasado.

Fonte: Terra

Deixe um comentário