Ministro não descarta instalar módulo provisório no aeroporto de Cuiabá

O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, confirmou ontem (21) que fará uma nova vistoria no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Cuiabá. Ele avaliará o andamento de obras no terminal, que receberá torcedores para a Copa do Mundo. Na última visita de Franco à cidade, em janeiro, baldes foram colocados para conter goteiras no aeroporto.

“Na segunda-feira vou à Cuiabá para saber se teremos dificuldades ou não”, revelou. O ministrou não descartou a possibilidade de instalar um Módulo Operacional Provisório (MOP) no terminal, para atender aos torcedores do mundial. “Eu vou lá para ver se o que me garantiram foi cumprido”, declarou.

Há menos de quatro meses da Copa, o ministro disse que as obras nos aeroportos brasileiros não vão ficar prontas a tempo da competição. Ele garantiu, no entanto, que todos aeroportos do país terão condições de receber os passageiros que se deslocarem para acompanhar as partidas.

“O cronograma, pelo o que a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] diz, não [será cumprido] para a Copa”, admitiu Moreira Franco. “Mas isso não significa que os aeroportos não estarão em condições de oferecer atendimento padrão, adequado, seguro, confortável e limpo. Vamos garantir todas as condições para a copa”.

Franco confirmou que o Aeroporto Internacional de Fortaleza Pinto Martins terá uma estrutura temporária para atender a 2 milhões de pessoas. “Vamos construir um MOP no padrão do que foi usado em Londres, nas Olimpíadas, na Copa da África do Sul e na Costa do Sauípe [para o sorteio da chaves dos jogos] em Fortaleza [outra cidade-sede da Copa]”, antecipou.

Acompanhando o ministro, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, confirmou que o aeroporto de Fortaleza é o que mais preocupa. Ele acrescentou que a o módulo provisório custará R$ 1,8 milhão. “Não tem sentido fazer uma coisa definitiva para atender apenas a um evento”, disse.

Em relação ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão/Antônio Carlos Jobim, Moreira Franco também garantiu que as obras prioritárias no terminal serão finalizadas até a próxima sexta-feira (28), véspera do carnaval. As demais intervenções se estenderão até 30 de abril. “Obras que estavam no cronograma, mas que são dispensáveis para a Copa, param em 30 de abril, porque precisamos de tempo para organizar e limpar os aeroportos”, informou.

As prioridades incluem a reforma do sistema de refrigeração do Terminal 1 – de embarque doméstico – ampliação da praça de alimentação, sinalização externa e estacionamento. Vão ficar para depois da Copa adaptações em elevadores e acessos para pessoas com deficiência em setores de embarque e desembarque internacional no mesmo terminal.

Durante a vistoria ao Galeão, o ministro também verificou a emenda de vidro no vão de uma escada rolante onde uma menina argentina de três anos caiu, no mês passado. A menina ficou gravemente ferida, mas teve recuperação rápida. Ele pediu para que os pais não percam os filhos de vista nos aeroportos, apesar de todas as medidas de seguranças que estão sendo tomadas.

Por: Isabela Vieira
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Fábio Massalli

Deixe um comentário