Reflexo do sol distorce imagens de satélite e faz Amazônia parecer mais verde

Após anos de mistério em torno das imagens de satélite da Amazônia, cientistas descobriram que uma ilusão de ótica fazia a floresta parecer mais verde no período da seca.

Os pesquisadores da Universidade de Swansea, no País de Gales, analisaram imagens da Nasa para entender porque esse ecossistema, tão dependente da chuva, parecia mais ‘saudável’ justamente durante a estiagem.

O mistério intrigou cientistas por mais de dez anos. A resposta é uma ilusão causada pelo reflexo da luz do sol captado pelo satélite no período de seca.

Esta imagem de satélite em cor natural mostra a importância de corrigir o que é captado pelo sensor solar. À esqueda, a luz é refletida pela floresta, criando a aparência de folhas verdes brilhantes em algumas áreas. À direita, a luz do sol faz com que as águas escuras do rio Amazonas e as zonas inundadas ao redor pareçam prata em comparação com a floresta escura. (Crédito: NASA)
As cores azuis representam as áreas da florestas amazônica em que os sensores e os modelos podem superestimar o quão verde é a vegetação; o branco representa as áreas sem cobertura florestal. O mapa é baseado em um modelo que faz a correção do sensor solar. (Crédito: NASA)

“Descobrimos que as variações de iluminação solar explicam melhor as mudanças nas áreas verdes captadas pelos satélites do que o de fato está acontecendo na terra”, disse o professor Peter North, do departmento de geografia da Swansea.

North destaca que só é possível observar uma área tão grande como a Amazônia do espaço. Por isso, é fundamental ter um retrato tão fiel quanto possível para compreender seu papel na formação do clima.

Segundo o professor Danny McCarroll, da mesma universidade, a descoberta é uma notícia ruim, pois significa que a floresta amazônica não está capturando tanto gás carbônico como se pensava. “Mais gás carbônico se mantém na atmosfera, causando aquecimento crescente”, completou.

A bordo dos satélites da Nasa há sensores que medem a quantidade de luz refletida da Amazônia. Cientistas usam a relação de luz vermelha e infravermelha próxima como uma medida de vegetação.

Os pesquisadores da Swansea, trabalhando com a Nasa, desenvolveram um modelo matemático que prevê como uma floresta será vista do espaço, e como a área foliar pode ser medida.

Fonte: BBC Brasil

Deixe um comentário