FAB nega boatos de que bimotor tenha sido encontrado no Pará

Equipes já percorreram mais de 7.400 km quadrados em 66 horas de voo. Filha do piloto e comandante negam que avião tenha sido encontrado.

A Força Aérea Brasileira (FAB), que lidera as buscas pelo avião bimotor que desapareceu perto de Jacareacanga, sudoeste do Pará, negou que a aeronave tivesse sido localizada.  Nesta segunda-feira (24), o Instituto Médico Legal confirmou que enviou técnicos para a área, aumentando a especulação sobre as buscas por sobreviventes e destroços – várias rádios e blogs do oeste do Pará consideraram que este envio seria um sinal de que corpos teriam sido encontrados, o que foi desmentido pelos canais oficiais.

Mulher envia mensagem para tio antes de avião desaparecer no Pará (Foto: Luana Leão / G1 Santarém)

O avião desapareceu na última terça-feira (18) após decolar de Itaituba. A aeronave transportava o comandante Luiz Feltrin, dono da empresa Jotan Táxi Aéreo, um motorista e três funcionários de saúde, que iriam trabalhar no atendimento da comunidade indígena da região. O último contato recebido da aeronave foi uma mensagem de texto da técnica de enfermagem Rayline Campos, que mandou um SMS para o tio preocupada com o mau tempo e as condições da aeronave.

Além da FAB, a filha do piloto da aeronave, Jéssica Feltrin, negou que o avião e os ocupantes tivessem sido encontrados. A mesma informação foi repassada pelo Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança Pública do Estado (Segup), que auxilia a FAB na operação de salvamento.

Até o momento, as aeronaves envolvidas na operação de salvamento já percorreram mais de 7.400 quilômetros quadrados em 66 horas de voo. No último domingo (23), um avião de patrulha modelo Orion – o mesmo utilizado nas buscas pelo avião da Malasya Airlines – chegou da Bahia para auxiliar a procura por sobreviventes.

O avião, que é geralmente utilizado na proteção de áreas marítimas, tem sensores que podem identificar partes metálicas na mata fechada que, assim como o clima, é apontada pelas equipes como um dos fatores que mais dificultam a localização do avião.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*