Garantido é bi-campeão do Festival de Parintins

Com o tema “Fé”, Boi-Bumbá da Baixa do São José levou vantagem nas duas noites do festival, uma vez que a última noite não foi computada após a chuva que caiu sobre Parintins

Apuração do Festival Folclórico de Parintins (Euzivaldo Queiroz)

O Boi-Bumbá Garantido conquista seu 29º título no Festival Folclórico de Parintins e se sagra bi-campeão em 2014, após derrotar o Boi Caprichoso por 14,5 pontos de diferença. Na somatória das duas noites, o Garantido levou vantagem com 838 pontos e o Caprichoso teve 823,5 pontos.

Depois da chuva torrencial que caiu sobre Parintins e atrasou em duas horas o início da última noite do festival, a terceira noite não foi pontuada pelos jurados, uma vez que alegorias foram danificadas e performances dos bois foram suprimidas para resguardar a segurança dos brincantes.

A apuração ocorreu na manhã desta segunda-feira (30), no bumbódromo, com transmissão pela TV A CRÍTICA. As notas dos seis jurados que vieram dos estados da Paraíba, Sergipe e Paraná foram computadas e anunciadas pela comissão, presidida pela Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas (SEC-AM). Os seis jurados avaliam o desempenho de 21 itens, divididos por bloco musical, bloco cênico/coreográfico e bloco artístico.

Os dois bois foram punidos por usar indevidamente fogos de artifício. Enquanto Caprichoso perdeu quatro pontos o Garantido perdeu um, de acordo com avaliação da comissão julgadora.

Garantido

Apostando no tema “Fé”, o bumbá Garantido emocionou toda a nação vermelha e branca durante suas três apresentações no Festival Folclórico de Parintins. Na primeira noite, intitulada “Amazônia, fé e celebração”, o boi da Baixa de São José abordou a fé desde o seu conceito básico. Tendo como subtema “Parintins de fé cabocla”, a segunda noite foi uma homenagem para o município de Parintins, passando pela a história dos Parintintins, tribo que deu origem ao nome da cidade. Com enredo falando sobre a Fé e a brasilidade do sincretismo religioso, o boi encerrou o festival destacando a diversidade cultural, seus sentimentos e patriotismo.

A apresentação fechou com chave de ouro as participações da Sinhazinha, Ana Luisa Faria, da Rainha do Folclore, Patrícia de Góes, e da Cunhã-poranga, Tatiane Barros, que se despedem dos itens dando lugar às próximas gerações dos itens femininos no Boi Bumbá Garantido.

Caprichoso

O Caprichoso trouxe à arena do bumbódromo o tema “Táwapayêra”, que em tupi significa “Aldeia Mística”. Na primeira noite contou o enredo Reino das Encantarias “Reino das Encantarias”, que abordará a Amazônia a partir da sua mitologia e dos aspectos que fundaram o imaginário caboclo e indígena; “Aldeia Xamânica” foi o tema da segunda noite, quando o boi azul reverenciou o poder dos pajés; e “Terra Brasilis” foi o enredo da última noite, que teve o sincretismo como o grande destaque.

Apesar do prejuízo que a chuva provocou no último dia, domingo, a diretoria do Caprichoso disse que a agremiação deu o seu melhor. “Nós apresentamos apenas 70% do que tínhamos preparado para essa noite. Mas tivemos problemas e a vida humana é mais importante de ser preservada”, admitiu o presidente do Bumbá Azul e Branco, Joilto Azêdo.

O Levantador de Toadas David Assayag entrou no Bumbódromo representando o rei do Baião, Luiz Gonzaga, ao som da música “Asa Branca”. Em seguida, a canção foi emendada nas toadas “Boi Brasileiro” e “O ritmo é de Boi”, empolgando os brincantes da nação azul e branca.

Fonte: A Crítica

Deixe um comentário

4 comentários em “Garantido é bi-campeão do Festival de Parintins

  • 30 de junho de 2014 em 16:50
    Permalink

    Sou de Minas Gerais. Desde 2007 não perco nenhuma edição do maravilhoso festival d Parintins. Parabéns aos bois Garantido e Caprichoso que abrilhantam a vida de nós brasileiros com esse espetáculo de cultura, brilhantismo, beleza e alegria!

    Resposta
  • 1 de julho de 2014 em 11:33
    Permalink

    Sou de Recife/PE e desde que a Band passou a transmitir esse espetáculo que não perco nenhuma edição do Festival de Parintins. É maravilhoso!! Eita Brasil danado de bom! Que país tem uma cultura tão diversa quanto o nosso? O Festival de Parintins é grandioso e cheio de brasilidade. Une as culturas indígenas, negra e branca. Como já foi entoado no GARANTIDO: Ameríndia, Miscigenação! É o nosso BRASIL! Desde a 1ª vez que assiti o Festival, o Garantido entrou em minha veia: SOU GARANTIDO! Meu coração é vermelho! PARABÉNS GARANTIDO!

    Resposta
  • 1 de julho de 2014 em 12:52
    Permalink

    O Festival de Parintins tem muitas aspectos positivos, como a qualidade das alegorias produzidas, não encontrada em lugar algum no mundo! Como a qualidade da letra e do ritmo das toadas amazônicas, não encontrada em lugar algum do país! Como a transformação, em espetáculo como teatro aberto, de lendas, figuras típicas, personagens etc., qualidade igual não encontrada em lugar algum no mundo!!
    Porém, é inevitável falar que o Festival precisa de melhoras urgentes, pois a continuar assim a credibilidade tende a cair. Sabemos (utilizando o chamado Paradoxo de Louis-Schmeling, muito utilizado nas ciências do esporte) que um boi não vive sem o outro! Mas em muitos aspectos do Festival não existe um espírito de disputa igual entre os dois bois! A transmissão do Festival, p.ex., é marcada por clara preferência ao Boi Garantido (em termos de número de intervalos, em termos de constantes erros até no nome do Boi Caprichoso, em termos de exageros nos comentários quando da apresentação do Boi Caprichoso). Se a TV responsável pela transmissão, seja qual for, não utilizar critérios iguais entre os bois… se a TV responsável pela transmissão, seja qual for, não tiver a preocupação em transmitir o Festival de forma igual, então a credibilidade do Festival perde muito, pois há torcedores e simpatizantes dos dois bois em diversos lugares do Brasil e do mundo e não pode uma preferência do canal ser utilizada de forma tão explícita como costuma ser nos diversos anos do Festival de Parintins, com exceção do ano de 2007 (quando a transmissão de A Crítica, junto com o SBT) foi bem isenta!!
    Acrescento, inclusive, que é um absurdo que o torcedor tenha tanta dificuldade em conseguir o mapa de notas! Se pensarmos que vivemos na era da tecnologia de informação, a disponibilidade para o público em geral devia ser imediata! No entanto, demora muito para o público ter acesso a esse material, como se fosse algo difícil de ser disponibilizado imediatamente!
    Nesse ano, houve impugnações de notas e até agora, não consegui encontrar uma página de internet que explicasse, de forma clara, o que realmente levou ambos os bois a perderem pontos!! Dessa maneira, fica muito difícil a mim, que gosto demais do Festival (e faço muita propaganda do Festival a meus amigos e meus alunos), não deixar de apontar essas falhas, que precisam ser rapidamente corrigidas.

    Resposta
  • 1 de julho de 2014 em 20:21
    Permalink

    GRANDE ESPETÁCULO ARTÍSTICO CULTURAL!!PAIXÃO,RAÍZES FORTES DO POVO NATIVO QUE ENVOLVE, ENCANTA E ENCHE MEU CORAÇÃO DE ALEGRIA!!PARABÉNS MEU QUERIDO GARANTIDO,MESMO LONGE TODO ANO FICO PERTINHO DO CORAÇÃO DA GRANDE GALERA VERMELHO E BRANCO.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*