Para empresários de Cuiabá demanda na Copa foi boa

Para os empresários do setor, o Mundial em Cuiabá poderia ter tido resultado extraordinário não fossem os problemas de infraestrutura

Pelo menos na Arena Pantanal, em Cuiabá, a Copa do Mundo terminou no último dia 24, com o jogo Colômbia 4 x 1 Japão. Na capital, empresários que atuam no seguimento do turismo, hotéis, bares e restaurantes ainda fecham os cálculos, mas já comemoram o aumento da demanda de clientes provocada pelos turistas nacionais e estrangeiros que passaram pela cidade. Para eles, o evento foi bom. Porém, poderia ter sido extraordinário se não fossem os problemas de infraestrutura turística existentes no Estado.

“Ainda vamos contabilizar a taxa de crescimento de ocupação (dos hotéis) e o faturamento em relação ao último período, mas a estimativa é de crescimento de 5% em relação a junho do ano passado”, disse o presidente do Sindicato Intermunicipal dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Mato Grosso, Luís Carlos Oliveira Nigro. A perspectiva era de um crescimento em torno de 40%.

Conforme Nigro, a ocupação dos 15 mil leitos existentes na capital e em Várzea Grande foi de 100%. “A Copa foi boa, sem graves problemas. Não faltaram leitos e conseguimos hospedar todo mundo”, disse rebatendo informações de que faltou hospedagem para quem visitou a capital mato-grossense durante o Mundial.

O setor hoteleiro não fez uma pesquisa, mas a garantia é que os visitantes saíram satisfeitos. “Conversamos com muitos turistas e todos foram unânimes em elogiar o atendimento, a receptividade e a mobilidade urbana da cidade”, afirmou.

Presidente do Sindicato das Empresas do Turismo de Mato Grosso e fraqueado da CVC Agencia de Viagens, Oiram Gutierrez, também avalia positiva a realização da Copa do Mundo na capital. Para ele, a hospitalidade do cuiabano conseguiu superar qualquer ponto negativo. “Graças ao bom Deus, a Copa superou as expectativas”, destacou.

Por isso, conforme Gutierrez, Cuiabá foi uma grande surpresa para o Brasil e para o mundo. “O povo cuiabano mostrou que o calor humano continua sendo o seu maior legado. As pessoas esqueceram as obras (inacabadas) e o pensamento era o de receber bem o turista”, comemorou.

De acordo com o empresário, o turismo receptivo teve um incremento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado. Porém, segundo ele, ainda não foi possível mensurar a venda de pacotes turísticos. “Que houve incremento houve. As agências venderam mais e os turistas ficaram satisfeitos”, afirmou. “As pousadas no Pantanal (por exemplo) estavam lotadas”, acrescentou.

Da Montreal Turismo e presidente da Associação Brasileira de Agentes de Viagens de Mato Grosso (Abav/MT), Joary Proença da Cruz, considerou a Copa como uma experiência impar para a cidade na área de turismo. “Ainda estamos avaliando os resultados, mas a experiência foi muito boa. Não teve turista que visitou a cidade e saiu elogiando o nosso receptivo”, disse.

Por: Joanice de Deus
Fonte: Diário de Cuiabá

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*