Termina protesto de índios xikrins contra projeto da Vale no Pará

Terminou o protesto dos índios da etnia Xikrin contra a ação da empresa Vale na região de Ouricolândia do Norte (PA). Os índios haviam retomado o protesto segunda-feira (16), mas a situação foi resolvida após reunião entre representantes da Vale, Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério Público Federal (MPF) no Pará com líderes da etnia, quando ficou acertado que a empresa irá elaborar proposta de compensação ambiental. Os termos serão apresentados no próximo dia 25 quando haverá nova reunião entre Funai, Vale e índios.

Os xikrins vinham fazendo protestos desde o último sábado (14), quando cerca de 150 índios fizeram manifestação na entrada do empreendimento Onça Puma, voltado para a extração de níquel. Os índios chegaram a bloquear a entrada do empreendimento, mas permitiram a passagem de ônibus com trabalhadores que fazem a manutenção dos fornos. A saída de funcionários não foi bloqueada. Apenas a produção de níquel foi paralisada.

De acordo com os índios, a extração de níquel está causando diversos danos à saúde da população e afetando o Rio Cateté, que serve à comunidade. O MPF no Pará entrou com uma ação contra a a Vale, pedindo a interrupção dos trabalhos da mineradora. O processo tramita na Justiça Federal de Redenção (PA).

Segundo o MPF, apesar de o projeto afetar a saúde dos índios, a Vale não iniciou nenhum programa de compensação de impactos e não cumpriu nenhuma das condicionantes previstas. Em nota, a Vale disse que a ação está em “fase de instrução, não havendo qualquer obrigação imposta à empresa” A nota diz ainda que “as ações previstas no plano básico ambiental, aprovado pela Funai, estão sendo realizadas, exceto as que dependem de autorização do povo indígena.”

Por: Luciano Nascimento
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Davi Oliveira

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*