Morre Sem Terra atropelada por caminhão em protesto no Pará

Mulher participava de manifestação quando foi atingida pelo veículo.  Um caminhoneiro tentou furar o bloqueio dos trabalhadores na rodovia, na última terça-feira, dia 12, e atropelou a trabalhadora

A integrante do MST foi atropelada na madrugada desta terça-feira (12), na BR 155, rodovia que liga Redenção a Marabá (PA), quando teve início o protesto. Ela morreu no local. O Instituto Médico Legal foi acionado para fazer a remoção do corpo da vítima.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o caminhoneiro que atropelou a mulher teria sido agredido e a carga do caminhão conduzido por ele, saqueada.

O juiz Danilo Colares, da comarca de Curionópolis, esteve no local tentando negociar uma reunião entre os manifestantes e representantes do Governo Federal. Os manifestantes fazem parte de 22 assentamentos na região. A pauta de reivindicações inclui melhorias nos acampamentos, nas estradas de acesso e crédito fundiário.

Testemunhas informaram ao portal G1 que o grupo fazia uma manifestação na rodovia, mas estava permitindo a passagem de veículos pequenos no trecho. A interdição teria ocorrido após um caminhão tentar furar o bloqueio, atropelar e matar uma integrante do grupo.

Os Sem Terra fecharam a rodovia utilizando pneus e pedaços de madeira. A rodovia fica próximo à chamada “curva do S”, onde há 18 anos, 19 trabalhadores Sem Terra foram massacrados em confronto com a Polícia Militar do Pará.

Fonte: G1

Deixe um comentário