Aécio chega à Amazônia e recebe programa da sociedade civil para desenvolvimento

O candidato à presidência da República Aécio Neves chega no fim da tarde desta segunda-feira a Belém, onde deve receber o documento “Amazônia e as Eleições 2014: oportunidades e desafios para o desenvolvimento sustentável“, elaborado por IMAZON, Amigos da Terra – Amazônia Brasileira e IPAM, entre as instituições da sociedade civil que atuam há mais tempo na Amazônia. Em 23 páginas, o documento sintetiza as razões pelas quais é necessária a adoção de uma política de desenvolvimento regional, abandonando uma abordagem focada no uso da Amazônia como mero reservatório de recursos para fora da região.

Estão confirmados para apresentar o documento a Aécio dois entre seus autores, Roberto Smeraldi – da Amigos da Terra – e Paulo Barreto, do IMAZON. No evento, aberto à imprensa, é prevista também a participação do governador do Pará, Simão Jatene, candidato à reeleição. De acordo com IMAZON, as instituições que promovem a agenda de desenvolvimento amazônica “ainda não receberam resposta da candidata Dilma Roussef quanto à entrega da proposta para ela, mas isso pode ocorrer a qualquer momento.”

O documento aponta as diferenças expressivas na melhora dos indicadores sociais entre Amazônia e o resto do país, demonstrando que a região acaba recebendo passivos sociais, ambientais e econômicos sem receber ao mesmo tempo benefícios equivalentes. Também ilustra como, ao longo dos últimos dez anos, o aumento do PIB agropecuário na região passou a estar associado à redução do desmatamento, algo que inverteu as tendências das décadas anteriores. O documento contém uma estratégia geral sobre desenvolvimento, assim como propostas específicas em temas chave como agronegócio, energia, infra-estrutura, economia de serviços, economia florestal.

De acordo com Smeraldi, “o desafio de promover o desenvolvimento com inovação e sustentabilidade na região deve ser encarado como uma questão de Estado e uma tarefa nacional, não apenas de governo, a ser assumida pela sociedade brasileira como um todo. Mas com uma perspectiva e prioridades regionais, considerando a população local e a diversidade socioeconômica”.

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário