Amazonas tem segundo turno tranquilo, com dois casos de compra de voto

Desde sexta-feira (24), três casos de crime eleitoral foram registados no estado do Amazonas. O primeiro foi em Manaus, onde foram apreendidos R$ 11.500 e duas pessoas foram presas, mas liberadas em seguida sob pagamento de fiança. Outro caso de apreensão de valores ocorreu em Coari, no norte do estado, e uma pessoa foi presa por boca de urna em Manacapuru, ao sul de Manaus, por porte ilegal de arma.

Segundo o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Marcelo Sálvio, até agora, a eleição está tranquila. “A apreensão de valor em Coari, feita hoje, ainda está sendo averiguada, é crime de corrupção eleitoral. Na nossa análise, até o momento, o processo está mais tranquilo do que no primeiro turno. Temos vários processos em curso desde o primeiro turno, mas alguns já foram concluídos. Os inquéritos são instaurados por auto de prisão em flagrante ou por requisição do Ministério Público”.

A Polícia Militar está com efetivo de 5 mil homens em todo o estado e não registrou nenhum caso “de maior gravidade”, informou o tenente-coronel Hellyton Levi. “Até o momento, as eleições transcorrem com toda a normalidade possível, nenhuma ocorrência de relevância. Tivemos uma denúncia de compra de voto e de propaganda ilegal no bairro Antônio Aleixo, temos uma equipe lá, com um oficial na frente, estamos resolvendo a situação”.

O Exército tem 4 mil homens no estado, atuando em 400 locais de votação de 32 municípios, além de 220 homens da Marinha em Itacoatiara, a leste de Manaus.

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Mauro Alfieiro, informou que não foi registrado nenhum acidente de trânsito com morte na capital desde as 19h de ontem (25), quando entrou em vigor a Lei Seca. “Está mais tranquilo em relação ao primeiro turno, quando tivemos três homicídios – até agora, não temos nenhum. Também não registramos nenhum furto ou roubo a estabelecimento. Houve denúncia de que postos de gasolina estavam vendendo bebida, mas já foram notificados e fechados”, Alfiero.

O transporte coletivo em Manaus está circulando gratuitamente até meia-noite, com 1.419 veículos. Até o momento, foram substituídas 13 urnas das 6.535 em uso no estado – sete em Manaus e seis no interior.

A presidenta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas, desembargadora Socorro Guedes, pede à população que compareça às urnas o quanto antes, para não correr o risco de chegar em cima da hora de encerramento das eleições. “O voto nos iguala, o voto é o mecanismo onde não existe rico, nem existe pobre. Todos têm o mesmo valor. É pelo voto que vivenciamos o verdadeiro sentido da democracia”, enfatizou a desembargadora.

Por: Akemi Nitahara
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Nádia Franco

Deixe um comentário