Fórum Paraense quer Agenda de Mudanças Climáticas no Estado a partir de 2015

O Fórum Paraense de Mudanças Climáticas (FPMC) reúne-se hoje, 16 de dezembro, para discutir uma proposta de Agenda Mínima no tema de Mudanças do Clima para o Estado. Os membros do Fórum, que inclui órgãos do Poder Público Estadual, organizações não governamentais, universidades, setor privado e movimentos sociais, pretendem apresentar ao Governo do Estado um documento com sugestões para ampliar e organizar a atuação do Pará no tema de mudanças climáticas.

“Já existem ações em andamento para mitigação de mudanças climáticas no Estado, especialmente para redução do desmatamento, que hoje é a principal fonte de emissões de gases do efeito estufa no Pará”, afirma Wendell Andrade, assessor técnico da Sema, que representou o Governo do Estado na Conferência do Clima ocorrida em Lima, Peru, entre 01 e 12 de dezembro.

Os membros do FPMC reconhecem os esforços já existentes para redução do desmatamento, mas apontam que há mais a ser feito. “O Pará precisa definir sua política estadual de mudanças do clima e incluir ações de adaptação aos efeitos das alterações climáticas. O Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas apontou, por exemplo, cenários de variação de temperatura de 3º a 5ºC no Pará em relação às médias de 1961-1990. O estado precisa se preparar para os efeitos dessas alterações”, destacou Brenda Brito, pesquisadora do Imazon, que representa o Observatório do Clima no Fórum Paraense.

O Fórum também ressaltou o papel das universidades e centros de pesquisa no esforço de combate e preparação a mudanças do clima. “Há vários estudos nas universidades do Pará que podem orientar ações de mitigação e adaptação de mudanças climáticas no Estado. Precisamos aproximar esse conhecimento acadêmico das ações de governo”, reforçou Norma Beltrão, professora da Universidade do Estado do Pará (UEPA).

O documento com a proposta de agenda mínima de mudanças climáticas no Estado está em revisão pelos membros do Fórum Paraense e deve ser finalizado para entrega ao Governo do Estado em Janeiro de 2015.

Fonte: Imazon

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*