Aeroportos da Amazônia registram atrasos em manhã de paralisação

Segundo a Infraero, usuários do aeroporto em Manaus (AM) foram os mais prejudicados

Funcionários de companhias aéreas fizeram manifestações na manhã desta quinta-feira (22) em aeoportos de todo o país.

A paralisação dos aeronautas durou uma hora. Aeronautas são as pessoas que trabalham dentro do avião, como pilotos e comissários de bordo.

A mobilização dos aeroviários, aqueles que têm atividades em solo, como carregadores de bagagem, terminou no fim da manha.

Nos Estados da região Amazônica a paralisação dos trabalhados causou atraso em oito aeroportos.

Os passageiros do aeroporto Eduardo Gomes, em Manuas, foram os mais prejudicados.

De acordo com a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), 20% dos voos previstos no aeroporto de Manuas chegaram ou partiram atrasados. Em Belém (PA), 15% do voos sofreram atrasos no aeroporto internacional Val-de-Cans.

Nos aeroportos de Macapá, Palmas, Porto Velho, Rio Branco e São Luís a Infraero não registrou atrasos até às 11h desta quinta (22), apesar da greve.

Os aeronautas e aeroviários querem reajuste de 8%, mas as companhias aéreas ofereceram 6,5% de aumento.

No Jornal da Amazônia 2ª Edição desta quinta-feira (22) você também ouve outras informações como:

– Governo de Roraima decreta situação especial de emergência no sistema prisional do Estado;

– Entra em vigor em Rio Branco (AC) lei municipal que obriga troco em ônibus. Pela legislação se a empresa não tiver troco o passageiro não é obrigado a pagar a passagem.

O Jornal da Amazônia 2ª Edição é uma produção do Radiojornalismo EBC e vai ao ar de segunda a sexta, às 12h20, na Rádio Nacional da Amazônia e às 10h20 na Rádio Nacional do Alto Solimões (horário local).

Fonte: Radio Nacional da Amazônia

Deixe um comentário