Governadora de Roraima nomeia filhas e mais 10 parentes

Suely Campos durante a campanha eleitoral de 2014 (Foto: Graziele Bezerra/Agência Brasil)

A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), nomeou pelo menos 12 parentes para seu secretariado, incluindo de primeiro grau como duas filhas, irmãos, primos e sobrinhos. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, os parentes estarão na chefia de pastas importantes como Casa Civil, Saúde, Educação e Infraestrutura. Suely Campos é mulher do ex-governador Neudo Campos (PP), que renunciou à disputa eleitoral após ser barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Após o resultado das urnas, Suely disse que seU marido seria o chefe da Casa Civil, mas sua filha Danielle Araújo acabou sendo nomeada para o cargo. A outra filha do casal, Emília Campos, será secretária de Trabalho, que terá como secretária-adjunta a nora de Suely, Lissandra Campos. Na pasta da Educação, a titular será Selma Mulinari, irmã da governadora. A Agricultura fica sob os cuidados de seu primo, Hipérion de Oliveira.

O Ministério Público do Estado pediu que a governadora exonere os seus parentes. Segundo a promotoria, são 15 familiares contratados. Além dos 12 citados, foram nomeados a sogra, o cunhado e a concunhada de sua filha, Emília Campos.

Procurado pelo jornal, o governo de Roraima disse que a escolha obedece critérios “técnicos, de confiança e comprometimento” e que não viola a lei sobre nepotismo. Juristas afirmam que para cargos do primeiro escalão o STF permite a nomeação de parentes. “É imoral, antiético e coronelista, mas não é ilegal”, disse um magistrado que preferiu não se identificar.

A atitude, no entanto, desagradou até o vice-governador, Paulo Cesar Quartiero (DEM). Ele disse que “não participou da escolha dos secretários e demais dirigentes da administração estadual” e replicou notícias sobre o assunto, dizendo que “uma oligarquia” permaneceu à frente do Estado.

Fonte: Terra

Deixe um comentário