‘Show de Horrores na TV’ reprovado por representação racista de índios amazônicos

Nesta cena de 'A tribo antiga da Amazônia', Paul Raffaele diz que uma garota Suruwaha se recusou a apertar a sua mão porque queria mata-lo. Na verdade, ele estava usando uma quantidade tão grande de protetor solar que a Suruwaha pensou que ele tinha uma doença de pele.

Um canal de TV australiano perdeu um recurso judicial sobre um programa rotulado “Show de Horrores” por conta de sua descrição racista e enganosa de índios amazônicos como assassinos de crianças.

O Tribunal Federal da Austrália rejeitou o recurso do Canal 7 contra a decisão de que o programa ‘A tribo antiga da Amazônia’, apresentado pelos “aventureiros” australianos Paul Raffaele e Tim Noonan, era racista. Este é o segundo recurso que o Canal 7 perdeu.

Survival International, o movimento global pelos direitos dos povos indígenas, levou a denúncia para o órgão australiano de regulação da mídia, ACMA, em 2011.

A decisão assinala uma importante vitória para os índios Suruwaha do Brasil, que haviam condenado a representação enganosa de seu povo feita pelo show como assassinos de crianças inocentes. Duas audiências separadas agora consideraram que essa representação foi gravemente incorreta.

A reportagem retratou os Suruwaha como assassinos de crianças e os 'piores violadores de direitos humanos do mundo'. © Adriana Azevedo/Survival

Um homem Suruwaha declarou à Survival depois que o show foi transmitido em 2011: “Eles mentiram sobre nós… Eles falaram, ‘Os Suruwaha são assassinos de crianças’. Atualmente os Suruwaha não matam crianças.”

O show angariou fundos publicamente para uma organização missionária evangélica que está pressionando por um projeto de lei no Congresso brasileiro que poderia permitir a remoção de crianças indígenas – fazendo eco ao escândalo australiano da Geração Roubada. O projeto destaca índios brasileiros e perpetua o mito de que povos indígenas são mais violentos do que outras sociedades.

O show do Canal 7 não é um caso isolado. Uma reportagem recente da TV Globo afirmou falsamente que 13 tribos no Brasil praticam infanticídio, embora de fato a prática seja extremamente rara e esteja desaparecendo. Infelizmente, essas representações enganosas dos povos indígenas continuam a ter um profundo impacto na forma como eles são tratados pelos que estão no poder.

O Diretor da Survival, Stephen Corry, disse hoje: “Um dos tribunais de mais alta instância da Austrália acabou de confirmar o que Survival e os Suruwaha já sabiam desde o início – que a representação dos Suruwaha como matadores de crianças feita pelo Canal 7 foi racista e falsa. Lamentavelmente, o infanticídio acontece em todas as sociedades. Deveria ser condenado em toda parte, mas o grupo de pressão evangélico do Brasil decidiu evidentemente destacar os índios como responsáveis, para promover a ideia de que eles são atrasados e necessitam de intervenção externa”.

Fonte: Survival Internacional

Deixe um comentário