Cheia do Rio Acre já atingiu 8 mil pessoas em seis municípios

As cheias do Rio Acre já desabrigaram cerca de 8 mil pessoas em seis municípios: Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri, Cruzeiro do Sul e Rio Branco sofrem com as enchentes.  Na capital, Rio Branco, ao menos 31,5 mil pessoas foram afetadas pela cheia.  O rio chegou ao nível de 16,35 metros desde sua última medição feita às 6h de hoje (26) mas, segundo a Defesa Civil, ainda pode subir mais nos próximos dias.

Nível do rio chegou a 16,35 metros e pode subir mais nos próximos dias, diz Defesa Civil Divulgação/ Secom Acre

Segundo o levantamento de ontem, feito pelo Sistema de Georreferenciamento (SIG) de Rio Branco, o número de casas atingidas passa de 9 mil.  Pelo menos 732 famílias estão em abrigos oferecidos pela prefeitura, no Parque de Exposições, onde estão 2.696 pessoas.  A estimativa é que 31,5 mil pessoas tenham sido atingidas na capital.  O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros George Santos explicou que a maior dificuldade é o deslocamento das equipes até o local das enchentes.

Em Brasileia e Epitaciolândia, cidades vizinhas, o Rio Acre baixou cerca de 50 centímetros nas últimas 24 horas. Às 18h, ele estava 14,69 metros acima do nível normal. Com 286 famílias em abrigos e 498 desalojadas, Brasileia tem 2.502 pessoas atingidas diretamente. Em Epitaciolândia, 94 famílias estão em abrigos públicos e 1.220 pessoas foram atingidas diretamente pelas cheias.

No município de Xapuri, o rio atingiu o nível de 18,08 metros. A cidade está com 133 famílias em abrigos, 478 desalojadas. Em Taruacá, o nível atingiu 10,02 metros e 17 famílias estão desabrigadas, além de 103 morando provisoriamente em abrigos. Em Cruzeiro do Sul, o nível do Rio Acre chegou a 13,39 metros. Sete famílias estão desabrigadas.

O governo do estado informa que presta atendimento às pessoas afetadas pelas enchentes desde o início das cheias, com a mobilização de equipes da Defesa Civil, dos bombeiros e da Polícia Militar. Ao mesmo tempo,monitora o volume das águas e presta auxílio às famílias retiradas de suas casas.

Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Marcos Chagas

Deixe um comentário