Ministros reúnem esforços para conclusão do cadastramento

Na última terça-feira (3), aconteceu a primeira reunião da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, com o novo ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias. Em pauta, o Cadastro Ambiental Rural (CAR), criada em maio de 2012 para auxiliar no planejamento do imóvel rural e na recuperação de áreas degradadas.

A ministra abriu a reunião historiando a interface dos ministérios e apresentando ao ministro fatos e dados relativos à criação e desempenho do CAR, com destaque para a importância da colaboração dos representantes da agricultura familiar para o êxito do sistema, tal como se deu para a aprovação do Novo Código Florestal.

“A proposta é de fazermos um esforço conjunto para conclusão e implantação do CAR, correspondendo à grande expectativa também dos demais agricultores familiares já cadastrados, que sabem da importância desse sistema para o seu segmento, combatendo o desmatamento e promovendo a regularização ambiental de propriedades e posses rurais”, afirmou a ministra.

Ananias assegurou seu empenho para a conclusão da parte cabível ao ministério no cadastramento. “Estamos trabalhando para cumprir a meta de, até maio deste ano, cadastrar os mais de 7 mil assentamentos sob nossa responsabilidade e do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária)”, garantiu o ministro.

Nesta quinta-feira (5), a ministra Izabella Teixeira se reunirá, também pela primeira vez, com a nova ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Kátia Abreu, mais os 27 secretários estaduais de Meio Ambiente e os 27 secretários estaduais da Agricultura, igualmente para tratar do CAR, apresentando o sistema aos novos secretários.

Cadastro Ambiental Rural – O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um instrumento fundamental para auxiliar no processo de regularização ambiental de propriedades e posses rurais. Consiste no levantamento de informações georreferenciadas do imóvel, com delimitação das Áreas de Proteção Permanente (APP), Reserva Legal (RL), remanescentes de vegetação nativa, área rural consolidada, áreas de interesse social e de utilidade pública, com o objetivo de traçar um mapa digital a partir do qual são calculados os valores das áreas para diagnóstico ambiental.

Fonte: MMA

Deixe um comentário