Programa Novo Campo fornecerá dados para composição de mapa inédito sobre pastagens no Brasil

Elaborar um mapa, inédito, com a situação real das pastagens no Brasil. Este é o objetivo do projeto desenvolvido pelo Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig) da Universidade de Goiás (UFG) e que terá como uma das áreas de amostragens fazendas de pecuária participantes do Programa Novo Campo, coordenado pelo Instituto Centro de Vida (ICV), em Alta Floresta, região norte de Mato Grosso.

Para composição do mapa, serão extraídos das propriedades dados zootécnicos como, lotação de unidade animal por hectare, período de pastejo e repouso, produtividade de capim por área, adubações, formas de ocupação da área (reformas, mecanização), entre outros. Ao final, a proposta é que as informações evidenciem, também, as diferenças entre pastagens degradadas e produtivas. Essa informação é essencial para o planejamento estratégico do Programa Novo Campo, pois a degradação das pastagens é um dos fatores a ser levando em conta nas ações de boas práticas agropecuárias (BPAs) como rotacionamento de piquetes. O mapa também permitirá definir melhor o avanço da soja frente às áreas de pecuária do Portal da Amazônia

Como parte do trabalho, em maio, serão realizados voos de um veículo aéreo não tripulado (Vant) para obtenção de imagens de alta resolução que serão utilizadas na composição do mapa, além de visitas as propriedades nos 17 municípios do Território Portal da Amazônia.

O professor Laerte Ferreira e os alunos Leandro Parente, Arielle Arantes e Fernando de Araújo visitaram algumas fazendas do município e se reuniram com profissionais da equipe do ICV, este mês, para elaborar um cronograma de trabalho. Na semana passada, Arielle esteve em Alta Floresta fazendo as primeiras análises. Foram confrontadas informações zootécnicas e produtivas de algumas fazendas com as imagens de satélite das mesmas. Os dados demonstraram forte relação das informações de campo e histórico de uso, com as imagens no período.

O Programa Novo campo visa promover práticas sustentáveis em fazendas de pecuária na Amazônia, melhorando seu desempenho econômico, social e ambiental. É coordenado pelo ICV e tem como parceiros a Embrapa, os Sindicatos Rurais de Alta Floresta e de Cotriguaçu, o Instituto Internacional para Sustentabilidade (IIS), o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), a Fundação Solidaridad e a empresa multinacional de carnes JBS S.A. Conta também com o apoio do Fundo Vale, da Fundação Moore, do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) e da Cooperação da Noruega (Norad).

Por: Raíssa Genro
Fonte : ICV – Instituto Centro e Vida

Deixe um comentário