Documentário vai mostrar desmatamento e impactos socioambientais na Amazônia

A partir deste domingo, 22/3, o Fantástico, programa da Rede Globo, começa a exibir o documentário Amazônia S/A, dirigido pelo cineasta Estevão Ciavatta, da Pindorama Filmes

O documentário Amazônia S/A, dividido em cinco episódios, de 10 minutos cada, vai mostrar a importância da Amazônia para o futuro econômico e climático do Brasil, além de levantar discussões sobre questões cruciais para a região como o desmatamento e os impactos socioambientais causados por obras de infraestrutura entre outros.

Responsável pela direção de diversos programas de TV como Um Pé de Quê? E Brasil Legal, entre outros, Ciavatta e sua equipe percorreram mais de 10 mil quilômetros por terra, água e ar para mostrar ambientes, paisagens, seus habitantes e modos de vida, pouco conhecidos do grande público.

O primeiro episódio fará um zoom pela Amazônia apresentando os desafios enfrentados por uma região que detém a maior biomassa florestal do planeta, a maior concentração de biodiversidade da Terra, a maior bacia hidrográfica do mundo, que abriga 180 etnias indígenas e será impacatada por grande obras de infraestrutura.

O segundo episódio, que vai ao ar no dia 29 de março, mostra a ocupação da Amazônia nos últimos 45 anos, com um desmatamento da ordem de 20%, além de abordar questões como grilagem de terras e retirada ilegal de madeira.

Em 5 de abril, o terceiro episódio mostra a Amazônia como a principal fronteira agrícola do Brasil. Soja, milho e algodão são cultivados em grandes extensões de terra, forçando os limites da floresta.

Cena do documentário|Divulgação

O quarto episódio, a ser exibido em 12 de abril, tratará do modelo econômico pensado para a região para torná-la o maior produtor brasileiro de minério, energia elétrica, soja, carne, dendê e madeira, itens estratégicos para o crescimento da economia do país e do mundo. E vai mostrar como as cidades no meio da imensa floresta e os povos tradicionais estão sendo impactados.

Por último, em 20 de abril, Amazônia S/A discutirá qual será o futuro da região, tão estratégica para o Brasil e para o mundo. Quais as políticas governamentais nos níveis municipal, estadual e federal, o que mudou com o novo código florestal e como os povos da floresta – índios, ribeirinhos e quilombolas – estão se organizando para garantir sua sobrevivência.

Fonte: ISA – Instituto Socioambiental

Deixe um comentário